Publicidade
Cotidiano
EMPREENDEDORISMO

Confira dicas para ter seu negócio reconhecido e sua empresa formalizada

Exercer atividades sem o registro, mesmo que sua empresa seja um e-commerce e não conte com um espaço físico, é ilegal e pode trazer problemas com a Justiça 28/10/2017 às 17:32 - Atualizado em 29/10/2017 às 08:42
Show photopin
Espaços compartilhados chamados de coworking tem sido uma solução para os empreendedores se estabelecerem em um espaço físico e alavancar o negócio. Foto: Photopin
Larissa Cavalcante Manaus (AM)

O comércio online trouxe diversas possibilidades para todos os tipos de negócio e para os diferentes perfis de empreendedores. Se você vende produtos ou presta serviços sem nota fiscal, já pensou na dor de cabeça que isso pode lhe causar se a questão for parar na Justiça? 

É por isso que a reportagem conversou com o consultor e instrutor do SEBRAE Amazonas na área de Empreendedorismo, Marketing e Gestão,Wlademir Leite Correia  Filho, para saber como legalizar uma empresa e o momento apropriado de tirar o negócio da esfera digital para um espaço físico.

“Passar do virtual para o ambiente físico tudo depende do mercado que o empreendedor atua. Se for uma demanda forte deve-se atender essa indicação. Porém a nova economia do século XXI faz com que cada vez mais o ambiente virtual formalizado ganhe força, inclusive por parte das grandes empresas, por exemplo, o caso da Bemol. A grande questão hoje não é não ter o melhor preço, mas sim o menor custo e ter um empresa virtual é um caminho”, frisou Correia.

Legalize-se

Para ter seu negócio reconhecido e sua empresa formalizada, é necessário ter o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). O registro permite a empresa comercializar produtos, emitir nota fiscal, enviar documentos fiscais, fazer compras e até contratar outros serviços. Para obter financiamentos empresariais e participar de programas de incentivo ao desenvolvimento econômico como um todo é necessário ter o CNPJ.

Mesmo os negócios online, como um e-commerce ou lojas em redes sociais, por exemplo, também precisam do CNPJ. Exercer atividades sem o registro, mesmo que sua empresa não conte com um espaço físico, é ilegal e pode trazer problemas com a Justiça, além de prejudicar o desenvolvimento do seu negócio.

Passo a passo

“A formalização é uma necessidade e uma obrigação que os empreendedores precisam se atentar. Para isto devem procurar o balcão de atendimento do Sebrae para receber orientação sobre o processo que, basicamente, é  buscar um contador, levar os documentos pessoais, definir a área ou áreas de atuação da empresa pesquisando o Código Nacional de Atividades Empresariais (CNAE), no site da receita Federal. Além de indicar o local do endereço da empresa sempre ficando atento ao que dispõe o Plano Diretor da Prefeitura Municipal”, explicou.

Onde se estabelecer

O especialista salientou que os escritórios compartilhados (coworking) têm sido uma solução para microempreendedores em virtude da redução de custos e da rede de contatos, networking. Outra alternativa são as incubadoras de empresa, instituições que oferecem suporte técnico, formação complementar ao empreendedor e facilitam o processo de inovação e acesso a novas tecnologias nos pequenos negócios.

Saiba +

O número de novas empresas cresceu 5,1%, no 3º trimestre de 2017, em relação ao trimestre anterior, segundo levantamento do Serviço Central de Proteção ao Crédito (Boa Vista SCPC). Os valores acumulados de janeiro a setembro, comparado ao mesmo período de 2016, mantiveram-se positivos, passando de um nível de 6,6% observados no acumulado até 2° trimestre para atuais 8,2%.