Publicidade
Cotidiano
Notícias

Educação: Pais e alunos continuam em vigília em posto de matrícula no Amazonas

Durante o horário de sol, cadeiras marcavam lugares em fila para conseguir vaga em escola. As matrículas vão começar nesta segunda-feira (14) 14/01/2013 às 12:22
Show 1
Acampamento em escola municipal do Parque das Nações começou no sábado (12)
Ana Célia Ossame ---

A preocupação em conseguir uma vaga numa escola próxima de casa ou pelo menos no mesmo bairro levou dezenas de mães e alunos a formar, desde o último sábado, uma fila na Escola Municipal Professora Francisca Pereira de Araújo, situada na rua Argentina, no Parque das Nações, Zona Norte. No local funciona o posto de matrícula integrado dessa zona. “Meu filho estudava nessa escola e agora vai para o ensino médio, quero conseguir uma vaga numa escola próxima, sem que precise pegar ônibus”, justificou a mãe Zuíla da Silva Cavalcante, 42, que se revezava com outros parentes para guardar lugar.

Na manhã deste domingo (13), durante o horário de sol, as cadeiras marcavam os lugares, mas isso não desanimava os interessados nas matrículas que vão começar nesta segunda-feira. Zuíla disse que a localização da escola Professora Francisca de Araújo era ótima para o filho, por isso a prevenção de ir buscar as primeiras vagas ou na Aldeias do Conhecimento ou na Senador João Bosco Ramos de Lima, ambas na Cidade Nova, na mesma zona.

“Vamos passar o dia aqui e à noite a nossa mãe virá”, disseram as estudantes Geovana Reis de Castro, 15 e Joziane de Oliveira Castro, 15. Elas também concluíram o ensino fundamental e querem uma vaga no ensino médio. “O governo diz que tem vagas para todos, tudo bem, mas não queremos ser matriculados em escolas longe das nossas casas”, argumentaram as garotas, que se distraiam com jogos no telefone celular. Quem também prometia fazer plantão até o início das matrículas era a dona de casa Sônia Maria Lima, 54, mãe de uma adolescente de 15 anos. “Gostaria muito de conseguir uma vaga aqui próximo, por isso vale o sacrifício”, argumentou.

Tanto a Secretaria Municipal de Educação (Semed) quanto a estadual, Seduc, informam que as mães e pais não precisam às escolas  porque o sistema de matrícula é automatizado, embora as vagas sejam preenchidas por ordem de chegada. Outro ponto destacado é que os pais não precisam ir às escolas de sua preferência para realizar a matrícula, pois o sistema é interligado. Basta ir ao posto mais próximo de sua casa, ou trabalho, e solicitar a matrícula para a escola que desejar.

De acordo com site de matrículas criado pelas secretarias municipal e estadual de Educação, elas ocorrerão de forma presencial e virtual. Há também um telefone disponibilizado para atendimento gratuito oferecido durante o mês de janeiro de 2013, pelo número 0800 280 6631, onde a população poderá obter informações gerais sobre o processo das matrículas.

Internet em 230 escolas

Todas as 230 escolas públicas estaduais de Manaus contarão com rede de Internet sem fio, até o final do primeiro semestre, através do programa “Wi-fi nas escolas”, desenvolvido pela empresa Processamento de Dados do Amazonas (Prodam), do Governo do Estado. Através do sistema, o corpo docente terá acesso on line a conteúdos exclusivos, como diário de classe digital, além de conteúdos programáticos. O acesso será através dos equipamentos fornecidos pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) – como notebooks e tablets. Os alunos terão acesso à Internet, com restrição a sites inadequados, como os de conteúdo adulto.

O “Wi-fi nas escolas” começará a ser implementado já nos primeiros dias do ano letivo de 2013 e a expectativa é de que em seis meses todas as escolas estejam conectadas ao programa, conforme explicou o diretor presidente da Prodam, Tiago Paiva.

De acordo com o gerente de sistema de informação da Seduc, Mário Ferreira, o “Wi-fi nas escolas” vai melhorar significativamente o rendimento dos alunos. “Eles poderão pesquisar conteúdos de apoio ao que está sendo passado em sala de aula, além de acessar vídeos que contextualize todo o conteúdo programático”, explicou. Segundo Mário, os professores terão mais praticidade em organizar os assuntos relacionados à rotina escolar. “As notas, presenças e todas as informações das aulas serão lançadas diretamente no computador. O professor poderá acessar essas informações a qualquer momento, tendo mais praticidade ao computar as notas, presenças dos alunos e programar suas aulas”, enfatizou.

Dentro da sala de aula os estudantes serão orientados pelos professores em relação ao uso da Internet.