Publicidade
Cotidiano
Notícias

Eleitores da terceira idade em Manaus representam 95 mil votos

Eleitorado entre 60 a 79 anos de idade representa 8,17% de um universo  de 1,1 milhão de pessoas aptas a votar em Manaus 26/05/2012 às 18:08
Show 1
A aposentada Lanisse Andrade, 71, se declara pronta e animada para votar nas eleições municipais deste ano
Kleiton Renzo Manaus

O eleitorado de Manaus de  60 a  79 anos de idade, um contingente de quase 95 mil pessoas, pode determinar o  resultado da eleição deste ano na cidade, quando estarão em disputa os cargos de prefeito e de 41 vagas de vereador. Nos últimos 12 anos, a participação desse segmento nas eleições saltou de 6,67% para 8,17%, um acréscimo de  44.127 eleitores.

Para se ter ideia da importância estratégica da conquista desse eleitorado, os 95 mil votos que ele representa seriam mais do que suficientes, na última eleição municipal, para garantir os mandatos de 53% das vagas da Câmara Municipal de Manaus (CMM). Vinte do total de  38 vereadores da Casa, obtiveram, juntos,  91.896 votos.

A votação dos eleitores entre 60 a 79 anos é duas vezes e meia o número de votos conquistados pelo campeão do pleito municipal de 2008, Henrique Oliveira. O ex-vereador trocou a CMM pela Câmara de Deputados em 2010. 

Os eleitores a partir dos 60 anos vêm aumentado gradativamente nos últimos 12 anos. Em outubro de 2000, eles e elas totalizavam 50.727 ou 6,67% do total do eleitorado de Manaus. Em 2004, essa participação subiu para 7,02% quando o pleito foi definido com uma vantagem 25.187 votos a favor do ex-prefeito Serafim Corrêa (PSB). À época,  os idosos detinham  63.746 votos. Em 2008, esse eleitorado pulou para 78.713, o que representava 7,45% do universo de pessoas aptas a votar.

Perfil

Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), o eleitorado da terceira idade de Manaus tem a seguinte composição: São 51.470 mulheres (54% do total) e 43.384 homens ( 44%).

Tanto na faixa etária dos 60 a 69 anos quanto na de 70 a 79, quando o voto passa a ser facultativo (o eleitor vota se quiser) a presença feminina é maior do que a masculina. No primeiro segmento, elas têm  35.131 votos. E eles 30.380. No segundo recorte, elas ficam 16.339 títulos eleitorais, enquanto eles são só 13.004.

A quantidade de eleitores da terceira idade da capital supera, individualmente, o total de pessoas aptas a votar nos cinco maiores colégios eleitorais do interior do Estado. Parintins, que é primeiro do ranking, tem 61.344 eleitores; Manacapuru, o segundo,  possui 60.666; Itacoatiara detém 59.551 votantes. Coari registra 43.297 e Tefé, 34.551.

“Da mesma forma que a juventude não é obrigada votar a partir dos 16 anos, o idoso está optando em continuar a exercer a cidadania. A terceira idade não está se furtando, pelo contrário, tem reivindicado muitas políticas públicas em atenção, principalmente, à saúde”, explica o antropólogo e membro do Núcleo de Cultura Política da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Ademir Ramos.

O pesquisador afirma que os eleitores mais velhos estão mais preocupados com “a qualidade de suas vidas na velhice”. “Temos dados do grupo de pesquisa que indicam que as políticas públicas estão mudando para segmentos determinados, entre eles os idosos”, disse.