Publicidade
Cotidiano
Notícias

Em Manaus, 80 mil mulheres são vítimas de violência

Em apenas 18 meses esse foi o número de vítimas que foram a uma delegacia denunciar casos como de ameaças e roubos 23/11/2012 às 12:01
Show 1
Presidente da CPMI, Jô Moraes pediu maior estrutura de segurança centralizada
A Crítica Manaus (AM)

Em 18 meses mais de 80 mil crimes contra a mulher foram registrados nas delegacias de Manaus. Embora, o número seja considerado alarmante pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) o que mais chama atenção é a quantidade de inquéritos estagnados, 4,5 mil, acumulados entre os anos de 2006 a 2011. Esses números vieram a tona nesta quinta-feira (22), durante audiência da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que investiga a violência contra as mulheres.

A titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Kethleen Araújo Calmont Gama, que está na função há sete meses, disse que medidas estão sendo tomadas pelos órgãos  a fim de dar andamento aos inquéritos.  Entre os 80 mil registros, casos de ameaça e roubo lideram a estatística: 22.495 e 22.257 respectivamente. 

Para a deputada federal Rebecca Garcia (PP-AM), integrante  da CMPI, é preciso unir esforços sobre o sistema que deve ser melhor desenvolvido, em relação a tecnologia e a comunicação entre Executivo e Judiciário. “Estamos fortalecidos no atendimento a mulher, mas encontramos problemas na relação com o Poder Judiciário. Pretendemos aumentar e desenvolver os trabalhos nas Varas especializadas a crimes contra a mulher”, disse.

Em razão do Estado concentrar as atividades da CPMI na região Norte, representantes de entidades de outros Estados como Pará e Roraima, estiveram presentes. Nesta sexta-feira, a Comissão fará uma reunião com movimentos feministas do Estado para fazer um levantamento sobre a situação local em relação ao assunto.