Publicidade
Cotidiano
Notícias

Em Manaus, missas e procissões celebram o Círio de Nazaré

Em Belém, mais de 2 milhões de fiéis devem participar do Círio. Missas e procissões em Manaus são formas de amenizar a saudade da tradição e do encanto à devoção da santa 10/10/2015 às 15:23
Show 1
Devota de Nossa Senhora de Nazaré, a enfermeira Iara Braga conta que a fé na santa vem desde os dois anos de idade quando foi apresentada a ela pela mãe
Isabelle Valois Manaus (AM)

Uma das maiores festas religiosas do País acontece neste domingo em Belém (PA), o Círio de Nazaré. Todos os anos são esperados mais de 2 milhões de romeiros que seguem em uma caminhada de fé, agradecimento e devoção à padroeira dos paraenses. Quem é de fora da região Norte e participa dos festejos se espanta com a grandeza da devoção do povo católico a Maria.

E aqueles que vieram do Pará para Manaus, trouxeram nas malas, além da saudade, toda a história e tradição a Nossa Senhora de Nazaré que um pouco mais de um século é festejada na capital. De acordo com o atual pároco da igreja Nossa Senhora de Nazaré, Adrianópolis, Zona Centro-Sul, padre Mário Missiato, os festejos que iniciam no primeiro dia de outubro em Manaus é uma forma de amenizar esta saudade da tradição e do encanto à devoção a santa e padroeira dos paraenses.

Padre Mário explicou que há mais de duas décadas o festejo do Círio de Nazaré em Manaus, adotou uma programação que lembra ou até “imita” o Círio de Belém. “Mas o que realmente importa é a devoção à Nossa Senhora, e quem participa descobre uma emoção que não há explicação. Fui enviado à missão para Amazônia há 42 anos e nunca presenciei algo igual”, comentou.

Manaus

Os festejos de Nossa Senhora de Nazaré em Manaus, como todos os anos, acontece no segundo sábado do mês de outubro, neste sábado às 18h, quando ocorre o translado do Círio da praça Nossa Senhora de Nazaré até o Santuário de Fátima, na Praça 14 de Janeiro. De acordo com o padre Mário, neste dia, a imagem da santa recebe, na celebração, o manto confeccionado por pagadores de promessa.

Conforme o pároco, o manto dos festejos deste ano foi todo bordado a mão, e quem fez pediu que seu nome não fosse revelado, quase um segredo de confissão. “Todos os anos, a imagem que segue nas ruas de Manaus, ganha um manto, depois do festejo, os guardamos, pois é a nossa história”, comentou.

No segundo domingo de outubro, dia destinado ao Círio, às 6h30 ocorre a procissão, onde com a imagem de Nazaré retorna para o Adrianópolis. Nas duas procissões, os fiéis, devotos e pagadores de promessa levam uma corda similar ao Círio de Belém. Nos próximos dois finais de semana haverá procissão na comunidade, dando continuidade aos festejos da padroeira.

Tema deste ano destaca as ‘famílias’

Para este ano, o Círio de Nazaré tem o tema: “Com Maria construindo a paz nas famílias!”. De acordo com o pároco da paróquia da santa em Manaus, Mário Missiato, o tema é dedicado ao acontecimento do mês. “O nosso arcebispo se encontra em assembleia do sínodo extraordinário da família, com o papa Francisco. A ideia é rezarmos por este momento em que a igreja católica discute a família e pedir discernimento e orientação de Maria, pois a família é um alicerce da sociedade, ela é a base de tudo”, afirmou.

De novidade aos festejos deste ano, a comunidade do Círio em Manaus vem realizando, desde o início do mês, romarias em 10 prédios do bairro, onde a paróquia está inserida. Conforme padre Mário, são crianças, jovens e adolescentes que diariamente vão de porta em porta, em cada condomínio, compartilhando a devoção e o amor à Nossa Senhora de Nazaré

N.S. de Aparecida

No dia 22 de setembro, Manaus recebeu pela primeira vez a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, que deve permanecer em peregrinação nas comunidades de Manaus até 2017, ano que comemora-se o Jubileu de 300 anos que a primeira imagem de Aparecida foi encontrada. A imagem peregrina vai estar presente na procissão que ocorre amanhã, às 17h, no santuário de Aparecida, Zona-Sul.

Paraense relata fé na ‘santinha’

A enfermeira Iara Braga, 43, natural do Pará, conheceu e recebeu a devoção à Nossa Senhora de Nazaré, com a sua mãe, desde que tinha dois anos. Para tentar uma vida melhor para a filha, a mãe dela veio para Manaus, mas por causa de problemas sérios de saúde, deixou Iara órfã muito nova. “Tive muitas dificuldades, e sempre lembrava que minha mãe me orientava a pedir e rezar à Nossa Senhora de Nazaré. Mas, mesmo com os problemas no qual passei nunca deixei a minha fé ser abalada. Hoje posso dizer que recebi muitas graças, e sempre que possível vou a Belém agradecer a todas as graças alcançadas, quando não consigo participo em Manaus, como deve ocorrer este ano, e por agradecimento irei distribuir 200 velas durante a procissão. Só tenho a agradecer por tudo”, disse.