Publicidade
Cotidiano
Notícias

Entrevista de emprego mais rígida por causa da crise econômica deixa candidatos apreensivos

Com seleção mais rigorosa por parte das empresas, os candidatos precisam ficar atentos a diversos detalhes; confira dicas de especialistas  24/01/2016 às 20:04
Show 1
Desempregados na fila do Sine em Manaus
Oswaldo Neto Manaus (AM)

A entrevista de emprego se tornou um momento bastante temido na fase de contratação. Um dos motivos é a recessão econômica, que tem deixado o processo uma verdadeira “panela de pressão” e cobrado ainda mais do candidato. Nenhum empregador quer errar na escolha de um novo integrante de seu time, no entanto, é possível se sair bem nessa etapa e o Portal A Crítica dá algumas dicas importantes.

Até ser contratado em uma loja de tênis esportivos em outubro do ano passado, o vendedor Felipe Saymon, 25, não participou apenas de uma entrevista, mas sim de três, todas para o mesmo estabelecimento. Ele destaca que as empresas estão mais exigentes na escolha de seus profissionais.

“A maioria não tem feito de cara as entrevistas. É preciso mandar primeiro o currículo pro RH e esperar essa análise. É mais uma forma de filtrar quem eles estão contratando”.

Saymon também revela que nessa última, ao contrário de outras entrevistas, pesquisou o histórico da loja, e afirma que a atitude fez a diferença na hora de ser efetivado. “Eu me preparei e eles exigiram que eu conhecesse um pouco da marca, um pouco do cargo que estaria concorrendo. Acho importante saber um pouco da bagagem da loja, mas principalmente procurar coisas que se encaixem no seu perfil”, destacou.

Aprofunde-se

A especialista e consultora na área de desenvolvimento humano e lideranças, Elaine Jinkings, acredita que as organizações já passaram por um momento de ajustes em demissões no Amazonas. Porém, no cenário atual, considerado pessimista por muitos, um novo “enxugamento” é visto. “É muito possível que, se no primeiro trimestre não acontecer uma evolução para melhor, as análises de cortes de custeio voltam para a agenda dos executivos”, alertou Elaine.

Enquanto isso, é importante que a busca pelo emprego continue, assim como a realização de entrevistas. Conselhos corriqueiros como vestir-se bem, ser pontual e falar objetivamente, segundo ela, podem ter o auxílio da tecnologia. “Se você não conhece o endereço da empresa aonde será realizada a entrevista, ou utilize o Waze confiável ou vá até lá antes do dia marcado, somente para se certificar”, explica Jinkings.

Aprofundar-se no universo da organização e conhecer o lugar dela no mercado são fatores capazes de diferenciar candidatos na hora da entrevista. “No final da entrevista sempre é dada essa oportunidade. Estudar ou visitar o site da empresa super vale a pena, pois conhecer a Visão, Missão e Valores é bem importante para estabelecer diálogo com o entrevistador e também para formular perguntas que sejam interessantes”.

Experiência é adquirida com treino

Os processos de contratação em empresas estão mais rigorosos do que nunca. A premissa que uma equipe menor precisa ter reunidas as condições comportamentais ideais e conhecimentos de um grupo maior têm sido uma das posições mais adotadas pelas organizações. Nesse panorama, sobrará espaço para aqueles que entraram agora no mercado de trabalho?

De acordo com a consultora Elaine Jinkings, essa é uma questão crítica, mas que possui caminhos incentivadores aos candidatos inexperientes.

“A minha sugestão é pesquisar quais são as empresas que têm por política contratar jovens profissionais no primeiro emprego e também pesquisar programas de Trainee e participar deles. Normalmente as empresas fazem esse recrutamento duas vezes ao ano – início e meio do ano e sempre”, explicou a profissional.

Ativar a rede de relacionamento, conforme ressaltou Jinkings, também é fundamental nessa fase de busca. “É bem importante, lembrando que a vontade de vencer e o brilho no olho, farão com que você tenha vantagem competitiva frente aos demais concorrentes”, afirmou.

Demissões

Segundo pesquisa do ManpowerGroup, a perspectiva de demissões para o 1º trimestre de 2016, embora negativa, melhorou em relação ao último trimestre de 2015: o percentual de empregadores que preveem reduzir seu quadro caiu 4 pontos, passando de 23% para 19%. Já aqueles que não deverão alterar a folha subiu 3%, saindo de 65% para 68%, e dos que esperam contratar permaneceu em 9%.

Dicas para aumentar as suas chances em empregos:

1 - Seja pontual e cuide de sua apresentação pessoal

Procure não chegar com muita antecedência, pois demonstra ansiedade. Atrasado nem pensar. Chegue 10, 15 minutos antes. É tempo suficiente para se apresentar, tomar uma água e relaxar um pouco antes da entrevista. Com relação ao vestuário, ser conservador e um pouco mais formal, é o mais seguro, afinal é o primeiro contato pessoal com a empresa.Dicas para aumentar suas chances em empregos

2 - Estude previamente o seu interlocutor

Assim como as empresas já utilizam várias redes sociais para conhecer mais o perfil dos candidatos, a ferramenta também pode ser utilizada em favor do profissional. Por isso, pesquise antes e tente saber um pouco sobre o perfil de quem irá entrevistá-lo. Vocês podem ter sinergias na conversa e trazê-las à tona é sempre bem-vindo. Lembre-se, a entrevista é uma via de duas mãos.

3 - Seja o entrevistado e faça-se objetivo

Apesar de a entrevista ser uma via de mão-dupla, quem a conduz é o entrevistador. Portanto, saiba escutar o que ele (a) tem para lhe perguntar, responda com clareza e objetividade. Ser prolixo prejudica a performance nas entrevistas. Tenha clareza sobre os seus objetivos de carreira e saiba falar sobre os motivos de saída das empresas em que atuou. Não fique preso a situações delicadas que possa ter passado. Relate-as brevemente e tenha foco no legado.

4 - Saiba falar de si próprio

Esteja preparado para falar a seu respeito, mencionar suas fortalezas e pontos de desenvolvimento. Se prepare para valorizar suas principais qualidades e argumentar como você lida com seus defeitos, sem que eles se transformem em prejuízos para a empresa em questão. Se tiver feito alguma avaliação de potencial recentemente, releia-a para o entrevistador para dar subsídios ao seu posicionamento na hora da conversa.

5 - Exemplos reais + autenticidade = credibilidade

Preocupe-se em citar situações reais para exemplificar suas competências - tanto técnicas quanto comportamentais. Outro conselho importante é não trazer um discurso ensaiado de casa, algo mecânico. Quanto mais natural for a sua opinião a respeito dos questionamentos, mais credibilidade você transmitirá ao entrevistador da empresa. Fique calmo nessa hora e mantenha a conversa formal.

6 - Atualize o Curriculum

Faça uma atualização do seu Curriculum Vitae no modelo mais atual de apresentação, em que destaca as suas realizações e experiências profissionais. Nesse momento, o candidato precisa explorar as suas realizações, do ponto de vista de passar para o Curriculum a história de suas realizações profissionais, sem que fique parecendo presunção ou mesmo citando resultados que não aconteceram, pois o profissional entrevistador sabe como verificar a veracidade e fazer os checks points necessários.

7 - Negocie e ative a network

Não "exija" um valor como remuneração, fale sobre o seu último pacote e demonstre flexibilidade com relação ao assunto, caso goste do projeto e sinta confiança na empresa. Também é importante ativar ou reativar a sua network de amigos, colegas de profissão, colegas de trabalho anteriores informando sobre sua disponibilidade e enviando seu Curriculum atualizado. Outra maneira é usar as redes sociais direcionadas para esse fim, como Linkedin e Catho.