Publicidade
Cotidiano
Notícias

Fábrica quer produzir câmaras de ar usando borracha natural em Manaus

A idéia é do superintendente geral da Neotec, Auro Levorin. Ele esteve junto com ministro interino do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira e o superintendente da Zona Franca de Manaus, Thomaz Nogueira, na fábrica que fica no quilômetro 22 da AM-010 29/06/2012 às 11:05
Show 1
Empresa Levorin quer produzir câmaras de ar em Manaus
acritica.com Manaus

Com a fábrica Neotec Ltda entrando no quarto mês de produção de pneus para motos e bicicletas, usando borracha natural da Amazônia, a Levorin estuda agora a fabricação de um novo item na planta do Polo Industrial de Manaus. “Estamos trabalhando para ter um Processo Produtivo Básico para câmaras de ar e esperamos em breve estar produzindo mais este produto”, disse o superintendente geral da Neotec, Auro Levorin, durante visita do ministro interino do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira, e do superintendente da Zona Franca de Manaus, Thomaz Nogueira, à fábrica que fica no quilômetro 22 da AM-010.

Atualmente, a capacidade produtiva é de 660 mil pneus de bicicleta e 100 mil de motos por ano, atendendo modelos de até 125 cc, mas com projetos para, num futuro próximo, atender a todas as linhas produzidas no PIM. Alessandro e Thomaz conheceram todo o processo, desde a chegada da borracha natural até a saída do pneu acabado e o ministro mostrou disposição para, numa próxima viagem ao Amazonas, conhecer de perto o processo de produção do látex no interior do Estado. “Quero ver como funciona, ver este investimento na matéria-prima local, que é bom para o desenvolvimento de toda a cadeia produtiva”, disse Alessandro Teixeira.

Assim como em alguns segmentos do polo Eletroeletrônico e do próprio produto final do polo de Duas Rodas, a fabricação de pneus também sofre concorrência de importados, em especial dos asiáticos. Mas, durante conversa com Auro Levorin, o ministro garantiu que o produto nacional conta com um grande aliado que deve usar sempre, o Instituto Nacional de Pesos e Medidas, Inmetro.

“O produto nacional atende a especificações de segurança que outros não atendem. Acionem o Inmetro, usem o instituto, que vocês, com certeza, vão descobrir que possuem uma série de requisitos que a concorrência não tem e avançarão no mercado”, sugeriu Teixeira.

Ao final da visita, Alessandro Teixeira e Thomaz Nogueira passaram pelo depósito da empresa e, diante da quantidade de pneus em estoque, ouviram de Levorin que o polo de Duas Rodas sofreu queda na produção de motos este ano.

“Sabemos disso e o governo está atuando forte nesta questão. Já houve a elevação do IPI para importados e recentemente conversei com o Alessandro sobre novas medidas e o Ministério vai ouvir representantes do setor nesta sexta-feira para encontrar uma solução para a questão, que devemos apresentar em breve”, adiantou o superintendente da SUFRAMA.