Publicidade
Cotidiano
Notícias

Faça um planejamento financeiro e torne-se um milionário

Com organização, disciplina e investimento, qualquer pessoa pode atingir a tão sonhada independência financeira. Aprenda com as dicas de quem já chegou lá 28/01/2012 às 14:39
Show 1
Aos 30 anos, Cerbasi já havia consquistado seu primeiro milhão de reais. Trabalha em casa e tira três meses de férias
Joubert Lima Manaus

Muitos autores já tentaram, sem sucesso, apresentar fórmulas para o enriquecimento rápido. Eles fracassaram por uma razão simples: não existe fórmula rápida para isso, exceto nos casos que envolvem heranças inesperadas ou sorte na loteria. Mas com planejamento, obstinação e, é claro, investimento, é possível acumular R$ 1 milhão ou mais em pelo menos dez anos.

É o que ensina o consultor financeiro, Gustavo Cerbasi. Ele cita o exemplo do casal Marco Falcone e Regina Tesima, que trabalharam, economizaram e conseguiram chegar ao primeiro milhão de reais. A experiência de Marco e Regina virou o livro “Como chegar ao seu primeiro milhão”, da Editora Campus.

Na obra, Falconi explica que o primeiro passo é a organização financeira. O candidato a milionário precisa ser superavitário, chegar ao final do mês com dinheiro na conta. E isso é possível tanto para quem recebe mais de R$ 10 mil quanto para o trabalhador autônomo que luta para faturar R$ 600.

É só uma questão de organização e disciplina. Marco e Regina identificaram os gastos desnecessários, cortaram despesas e conseguiram, sem apertos, fazer sobrar o máximo possível de salário no final do mês.

É essa sobra que, aplicada mensalmente, resultará em somas de maior vulto. Com as contas em ordem, várias são as opções de investimento. O ideal é começar dividindo as aplicações: uma parte em renda fixa, outra parte em ações, tendo em vista metas de longo prazo, dez anos, por exemplo.

O professor Eduardo Coutinho, do Ibmec de Minas Gerais, explica que se alguém investir R$ 2 mil por mês em aplicações que lhe rendam, em média, 2% mensalmente, alcançará R$ 1 milhão em dez anos. É só um exemplo. Hoje, essa rentabilidade de 2% só pode ser alcançada na bolsa de valores, o que significa assumir riscos.

Para minimizar esses riscos, os especialistas recomendam investimentos variados. Entre as opções de renda fixa, há o Tesouro Direto, que oferece o rendimento da Selic (0,87% ao mês), menos os impostos. Há também o CDB Direto (www.cdbdireto.com), do Banco Sofisa, que oferece rendimentos maiores que a Selic.

O importante é aplicar mensalmente. Alguém que aplicar R$ 1 mil por mês no CDB Direto, em três anos terá mais de R$ 40 mil (se tivesse guardado no colchão, teria R$ 36 mil). Com esse dinheiro, já é possível investir em uma microfranquia, ou montar um negócio 100% próprio.

Alguns negócios desse tipo garantem retorno do investimento em dois anos. A partir daí, o lucro - que será maior que as sobras salariais - ajudarão o investidor a caminhar mais rapidamente rumo a sua meta milionária.

Finalmente, Marco Falconi ressalta que a meta deve ser a tranquilidade financeira, ter o suficiente para realizar seus sonhos. Isso não significa necessariamente, ter R$ 1 milhão.