Publicidade
Cotidiano
Notícias

Falta de integração entre órgãos pode prejudicar Copa de 2014

Coordenador-executivo da UGP-Copa, Eraldo Boechat aponta a necessidade de unir as ações na área de segurança, atendimento médico, trânsito, bombeiros e Defesa Civil 19/12/2012 às 08:47
Show 1
Leia Neri, Paulo Saintclair, Eraldo Boechat e Paulo Alcântara fazem um balanço dos convênios entre a UGP e a Muraki
FLORÊNCIO MESQUITA ---

A pouco mais de um ano e seis meses da Copa do Mundo de 2014, Manaus precisa correr contra o tempo para integrar órgãos municipais, estaduais e federais para atuar no evento. Apesar das ações anunciadas conjuntamente por eles, a cidade ainda não tem integração em setores como segurança, atendimento médico, trânsito, bombeiros e Defesa Civil. A conclusão é do coordenador-executivo da Unidade Gestora do Projeto Copa (UGP-Copa), Eraldo Boechat.

Para Boechat, a união de forças é necessária para agir em situações de crise e para garantir a segurança em grandes eventos. Ele conta que falta protocolo e estabelecer estratégias para que todos façam parte de apenas uma força.

Segundo ele, a falta de integração entre os órgãos ficou evidente na análise feita pela empresa de consultoria internacional KPMG, a mesma contratada para ajudar na integração das policias do Brasil. Ele explica que apesar do Estado e município trabalharem bem, atuam de forma separada quando deveriam estar juntos. Ele cita como exemplo um acidente de trânsito no qual os órgãos responsáveis são acionados por números diferentes, chegam ao local e agem de forma independente.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).