Publicidade
Cotidiano
Cotidiano, Astronomia, Planetas, Marte, Lua, Primavera, Equinócio, Fênomenos Astronômicos, Observatório Nacional

Fenômenos astronômicos podem ser vistos a olho nu nesta semana

Nesta semana a Lua deverá ocultar o planeta Marte, uma vez que o satélite natural da Terra "caminha" em direção ao Planeta Vermelho  18/09/2012 às 11:02
Show 1
Simulação do fenômento de ocultamento da Lua pelo Planeta Marte, que será visível a olho nu no próximo dia dia 19
acritica.com Manaus

O mês de setembro reserva aos amantes da astronomia dois fenômenos importantes: a ocultação de Marte pela Lua, no dia 19, por volta das 18h20 (horário Brasília) e, no dia 22, o equinócio, marcando o início da primavera no hemisfério sul.

O Planeta Vermelho, como Marte é conhecido, está sendo visto a olho nu no lado poente (onde o Sol se põe) desde o início de agosto ao anoitecer. Conforme o professor Jair Barroso, do Observatório Nacional, até pouco tempo, ele era observado próximo ao planeta Saturno, formando uma conjunção planetária.

“Isso ocorre quando dois ou mais astros ficam quase na mesma direção do céu”, explica.

Em relação à ocultação de Marte na próxima quarta-feira (19), a explicação é que a Lua "caminha" em direção ao planeta até ocultá-lo por inteiro, passando pela frente dele. O fenômeno pode durar em torno de uma hora. Em alguns lugares do Brasil iniciará por volta das 18h20 (horário de Brasília), como no Sudeste, por exemplo. Em outros, poderá ocorrer mais tarde.

“Será bem instigante vê-lo reaparecer, o que ocorrerá no bordo (lado) iluminado da Lua”, enfatiza Jair.

Barroso alerta que em lugares da costa nordeste do Brasil, por exemplo, talvez não seja possível presenciar o fenômeno, pois o local onde está a pessoa (observador) na Terra muda a posição da Lua vista no céu.

“Nesses lugares a Lua passará na tangente, ou seja, ao lado de Marte”, destaca.

Nos lugares mais a oeste, como a Amazônia, por exemplo, a claridade do crepúsculo impedirá que se veja o início da ocultação. Já na Região Sul, em Porto Alegre, por exemplo, será possível observar a saída de Marte no bordo brilhante da Lua, por volta das 19h30min (hora de Brasília)”.

Orientação
No dia 22 de setembro, data de início da primavera, teremos o Equinócio. A origem da palavra vem do latim e significa “noites iguais”. É quando o dia e a noite duram o mesmo tempo.

Os equinócios sempre ocorrem nos meses de março e setembro e definem mudanças de estação. Nesse dia, o hemisfério sul contempla o início da estação das flores. Já no hemisfério norte começará o outono. Em março, ocorre justamente o contrário: enquanto no hemisfério sul começa o outono, no norte será primavera.

“É um bom momento para os professores estimularem seus alunos a partir de acontecimentos que podem ser sentidos e vistos a olho nu. A astronomia é uma área do conhecimento instigante. E os jovens amam novidades e curiosidades”, observa João Canalle, astrônomo e coordenador nacional da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

Canalle informa que já avisou a todos os participantes da OBA para ficarem atentos aos fenômenos astronômicos.

“A ciência é muito bonita para ser vista só no ‘papel’. É importante que os jovens possam observar o que ela tem a nos passar na prática e diante dos nossos olhos”, reforça.

Para Barroso, professores de matérias relacionadas com a Astronomia, como Geografia e Matemática, por exemplo, podem aproveitar a boa oportunidade para ensinarem seus alunos a calcular facilmente a latitude do lugar onde estão.

“Um modo simples é fincar, na parte da manhã, uma estaca ou vareta no chão de modo que fique bem vertical. Ao longo desse dia, a sombra produzida pela ponta da vareta no chão terá um movimento retilíneo. Isso só acontece durante os equinócios. A posição da sombra irá indicar a direção leste-oeste do lugar onde está a estaca e, claro, a norte-sul que lhe é perpendicular. É uma experiência simples, barata e que qualquer pessoa pode fazer”, explica.