Publicidade
Cotidiano
Notícias

Fiéis preparam tradicional tapete de sal no centro do Rio de Janeiro

Centenas de pessoas participam desde as 8h30 desta quinta-feira - feriado de Corpus Christi da confecção dos tradicionais tapetes de sal em frente à Catedral São Sebastião, no centro do Rio 07/06/2012 às 11:13
Show 1
Fiéis confeccionam tapetes de sal no centro do Rio de Janeiro neste feriado de Corpus Christi
Uol ---

Centenas de pessoas participam desde as 8h30 desta quinta-feira - feriado de Corpus Christi da confecção dos tradicionais tapetes de sal em frente à Catedral São Sebastião, no centro do Rio.

Começando em frente à catedral até a altura da rua Senador Dantas (cerca de 200 metros), os tapetes retratarão temas eucarísticos e religiosos, segundo a Arquidiocese de São Sebastião, que organiza o evento.

Paróquias, capelas, movimentos, comunidades, institutos, colégios e congregações religiosas da arquidiocese foram convidadas a participar da produção do tapete, que receberá à tarde a procissão que partirá da Candelária às 15h, conduzida pelo arcebispo do Rio, dom Orani João Tempesta.

Tapete 

A história da origem dos inicialmente chamados de Tapetes Florais, já que o adorno era principalmente feito de flores, surgiu da experiência mística de Santa Juliana de Mont Cornillon, na Bélgica, informa o site da Arquidiocese.

A então freira Juliana, a quem Jesus havia revelado a necessidade de que as pessoas reconhecessem sua presença real na eucaristia, fez um pedido para o bispo de Liége, dom Roberto de Thorete, para que fosse instituída a festa de Corpus Christi na diocese. Concedida a autorização, em 1246, a freira passou a ornar as ruas por onde a procissão conduzindo o Santíssimo Sacramento passaria, a partir de 1247. Essa tradição se espalhou por toda a Europa.

A festa chegou ao Brasil por meio dos colonizadores. A primeira cidade brasileira a preparar tapetes foi Ouro Preto, que passou a usar também serragem. São usados também na elaboração dos tapetes: sal, borra de café, areia e tampas de garrafas.