Publicidade
Cotidiano
SUSPEITA

FVS vai analisar morcegos de comunidade que registrou caso de encefalite em Barcelos

De acordo com a Fundação em Vigilância em Saúde (FVS), o objetivo é confirmar se os animais estão infectados e transmitindo a doença 22/11/2017 às 20:59
Show mt
Dois pacientes estão internados na FMT: um homem sem sintomas e uma garota de 10 anos diagnosticada com encefalite. Foto: Euzivaldo Queiroz
acritica.com Manaus (AM)

 A Fundação em Vigilância em Saúde (FVS) vai enviar para análise, em Manaus, cinco morcegos hematófagos que foram capturados na comunidade de Tapira, no rio Unini, no Município de Barcelos (a 396 quilômetros de Manaus), onde uma menina de 10 anos foi mordida por exemplares da espécie e contraiu encefalite, possivelmente provocada pelo vírus da raiva. De acordo com a FVS, o objetivo é confirmar se os animais estão infectados e transmitindo a doença.

A garota segue internada, em coma, na Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e com quadro clínico inalterado. Nesta quarta-feira (22), os medicamentos para a aplicação do protocolo de Milwauker, indicado pelo Ministério da Saúde (MS), chegaram a Manaus e a paciente já está sendo submetida a ele, conforme a Secretaria de Estado de Saúde (Susam).

Um paciente de 44 anos, que mora na mesma comunidade, também segue internado em observação e sem apresentar sintomas de encefalite, contaminação que foi descartada.

As equipes da FVS que estão trabalhando na comunidade desde o início da semana e já capturaram 15 morcegos hematófagos, mas dez deles foram soltos na natureza com a pasta vampiricida, utilizada para controlar a população dos exemplares contaminados. Os outros cinco estão sendo trazidos para a capital, onde passarão por análise ambulatorial que pode confirmar se eles estão infectados e transmitindo a doença.

Imunização

Ainda segundo a FVS, 100% da população de animais domésticos, principalmente cães e gatos, da comunidade de Tapira foram vacinados. A equipe de saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Barcelos também imunizou metade da população que sofreu agressões por morcegos. A mesma equipe também está atendendo todas as comunidades nas proximidades à Tapira. 

Até esta quarta-feira (22), 17 moradores da comunidade que foram para Novo Airão também foram imunizados com a vacina antirrábica em humanos, conforme informações da Semsa do município repassadas à FVS.  A equipe vai continuar em campo por 15 dias em Barcelos para acompanhar o caso.

De acordo com a diretora presidente da FVS em exercício, Rosemary Costa Pinto, o reforço se deve ao deslocamento dos comunitários de outras comunidades em busca de atendimento.

Três casos de cura

O protocolo de “Milwaukee”, conhecido como “Protocolo de Recife”, é responsável pelos três únicos casos de cura de raiva humana registrados no mundo: o primeiro de uma norte-americana, o segundo de um adolescente de Recife, que contraiu raiva após ser mordido por morcego, e um terceiro caso de cura na Colômbia.