Publicidade
Cotidiano
Notícias

Gata vítima de ataque tem destino incerto

A fêmea que foi atacada por um homem em uma feira na cidade de Iranduba será levada para um lar provisório, mas precisa que alguém a adote, assim como seus filhotes. 22/01/2013 às 13:44
Show 1
A gata ficará sob custódia de ativistas contra maus tratos de animais até encontrar um lar definitivo
Elaíze Farias Manaus (AM)

Após ser resgatada por duas defensoras de direitos dos animais, a gata que foi atacada e teve a jugular mordida por um homem no município de Iranduba  - a 25 quilômetros de Manaus - ainda está com o destino incerto. Junto com a gata, foram resgatados também seus seis filhotes. As defensoras Joana D´Arc Cordeiro e Erika Schloemp afirmam que será preciso agora encontrar um lar provisório para a gata e os filhotes.

Ainda nesta segunda-feira (21) os animais foram levados para receber atendimento médico na Clínica Veterinária de Manaus. No entanto, o próximo passo será encontrar alguém que aceita ficar com os bichanos, pois tanto Joana quanto Eriká já possuem vários animais resgatados na sua casa.

Tratamento veterinário

Outra luta será conseguir recursos para custear o tratamento, por isso ambas deverão iniciar uma campanha na internet junto a outros defensores e amantes de animais. Após a recuperação da gata e de seus seis filhotes, os animais serão colocados para adoção.

De acordo com Erika, a gata atacada pelo pedreiro Mauro Neves Rodrigues de Souza, 42, tem um ferimento no pescoço. Aparentemente o local está inflamado. Os filhotes dela foram resgatados em uma barraca da feira de Iranduba. Eles estão com secreção nos olhos por isso precisarão também ser examinados pelo veterinário.

Pena branda ao agressor

Para Erika Schloemp, a repercussão do caso na mídia impressa e na internet ajudou reforçar a denúncia de maus tratos, mas ela lamenta que a justiça ainda não seja enérgica na punição.

“Acho que vão dar apenas uma pena alternativa. A gente gostaria que o agressor fizesse pelo menos serviço comunitário, como limpar o Centro de Controle de Zoonose, em Manaus. O importante é que a história teve repercussão e as pessoas viram que vale a pena denunciar e fazer boletim de ocorrência”, disse Erika.

Mauro prestou depoimento no 31º Distrito Integrado de Polícia (DIP) de Iranduba. Ele disse que estava bêbado quando atacou e feriu a gata. Mauro foi autuado por crime de maus tratos a animais.

Quem quiser entrar em contato com a ong PATA, envie email para o endereço patamanaus@gmail.com.