Publicidade
Cotidiano
CARTÕES

Golpe bancário: conheça algumas dicas de especialistas para não cair nele

O nível de elaboração dos golpes pode ser alto e a criatividade para criar novas ciladas também não tem limites 09/10/2017 às 16:53
Show 987987
(Foto: Divulgação)
Rebeca Mota Manaus (AM)

Prêmios inesperados, serviços para limpar o nome, emails com promoções mirabolantes. Estes são só três exemplos de armadilhas muito comuns que os golpistas espalham por ai para fisgarem nosso dinheiro. O nível de elaboração dos golpes pode ser alto e a criatividade para criar novas ciladas também não tem limites.

De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), apesar de os bancos fazerem investimentos constantes em tecnologia e segurança, e o ambiente virtual ser desenvolvido com rigorosos procedimentos de proteção, a segurança durante as transações depende do usuário.

 Apesar dos golpistas eletrônicos, a Febraban ressalta que fazer uma transação bancária pela internet é procedimento considerado seguro. Números da entidade mostram que de todas as transações bancárias realizadas pela internet, apenas 0,0006% são vítimas de fraudes.

O advogado do direito do consumidor, Luis Albert Oliveira, aconselha que para evitar ciladas bancárias tem que checar a  fonte. “Busque saber sobre o boleto, informações sobre a origem do boleto e se o banco realmente é de onde afirma ser. Eu recebo muitos clientes dizer, por exemplo, o site era da Loja Americanas, mas quando abriram eram de outra loja ou caem em mensagens como ‘quite seu empréstimo’, aí a pessoa vai e paga o boleto, não se atenta aquela proposta verdadeira”.

Para quem caiu na armadilha bancária o advogado orienta ao consumidor fazer um boletim de ocorrência para fazer uma investigação e evitar que outras pessoas caiam e procurar orientação jurídica com o advogado.

SMS premiado

Mensagens no celular informando que você ganhou um prêmio, que foi sorteada para receber uma bolada ou com uma vantagem extraordinária para você fazer a recarga do cartão pré-pago.

“Nessa situação eu aconselho ir direto ao local para ver a veracidade, se aquele prêmio e desconto realmente existem”, explica.

Clonagem de cartão

A orientação é que sempre que usar o cartão para fazer qualquer tipo de transação bancária é observar se há algum estranho próximo demais ou lhe observando e peça para que se afaste.

“Guarde muito bem a senha, cadastre com seu banco alertas para quando realizar compras receber SMS’s. Deixe o contato telefônico atualizado no banco para quando o banco ver algo estranho ele sinalizar e isso serve como prova que você mantém os dados atualizados, mas banco não fez a segurança que tinha que fazer, caso ocorra algum golpe”.

Índice

Dados da Serasa apontam que o Brasil teve prejuízo de R$ 2,3 bilhões em 2013, causado por fraudes, sendo cerca de R$ 500 milhões em e-commerce e mais de R$ 600 milhões em operações bancárias. O país é o quinto no ranking mundial de golpes com cartão de crédito.