Publicidade
Cotidiano
Tecnologia

Google financia pesquisas voltadas à área de ciência da computação na América Latina

A oportunidade é voltada a mestrandos e doutorandos de ciência da computação. Ao todo, a empresa ofertará US$ 600 mil para 24 projetos selecionados 13/05/2016 às 11:38
Show google
Desenvolvido por dois brasileiros, este protótipo possui um sensor capaz de captar e processar dados de insetos, a fim de ajudar no combate ao Aedes aegypti / Foto: Reinaldo_Mizutani/UFSCar
Luana Carvalho Manaus (AM)

O gigante norte-americano Google abriu uma nova oportunidade para mestrandos e doutorandos da área de ciência da computação em toda a América Latina. Nesta segunda edição do Programa de Bolsas de Pesquisa Google, a empresa ofertará US$ 600 mil para 24 projetos selecionados. As inscrições estão abertas e encerram  dia 9 de junho.

 “A quantidade e a qualidade das propostas enviadas tornou bem difícil escolher os projetos vencedores. Por isso, este ano decidimos dobrar o valor total destinado às bolsas de US$ 300 mil para 600 mil e, assim, encorajar a candidatura de ainda mais pesquisadores de toda a região”, escreveu o diretor de engenharia para a América Latina do Google, Berthier Ribeiro-Neto, no blog da empresa.

A edição 2016 apoiará “duplas de pesquisadores” (estudantes de mestrado e doutorado e seus orientadores) nas áreas de geo/mapas, interação entre humanos e computadores, internet das coisas, dispositivos móveis, privacidade, entre outros assuntos relacionados à pesquisa na web. Ao todo, o programa poderá contemplar até 48 pesquisadores em 24 projetos. Os vencedores serão anunciados em agosto durante um evento em Belo Horizonte.

Projetos em andamento

Gustavo Enrique de Almeida Prado Alves Batista e André Gustavo Maletzke, da USP São Carlos, são dois  dos brasileiros selecionados no programa do ano passado. Eles  projetaram e fabricaram um sensor capaz de captar e processar dados de insetos, a fim de ajudar no combate ao Aedes aegypti.

“O objetivo do sensor é identificar (classificar) diferentes espécies de insetos, em especial, o Aedes aegypti. O sensor é constituído por um emissor de luz laser, um conjunto de fototransistores e um circuito projetado para filtrar, amplificar, armazenar e classificar os sinais capturados”, explicou André.

Ele conta que o  projeto teve início em 2011 e registrou inúmeros avanços, tanto no que se refere a hardware quanto a software. Esse período permitiu com que diversos estudos (testes) com o sensor fossem realizados, possibilitando alcançar uma taxa de eficiência superior a 96%.

Com a  bolsa conquistada no ano passado, os pesquisadores conseguiram adquirir novos equipamentos para construir novos protótipos. “Esse recurso permitiu acelerar o desenvolvimento do projeto além das nossas expectativas. O apoio fomentou a aquisição de equipamentos, permitindo com que novos protótipos fossem construídos e novas análises realizadas. A iniciativa é fantástica, pois sempre há necessidade de captar recursos para alavancar pesquisas e o desenvolvimento de novas tecnologias. ainda mais no atual cenário que estamos vivendo no País”, frisou.

Como se inscrever

O prazo para a inscrição dos projetos termina no dia  9 de junho. Mais informações sobre o programa e instruções sobre como inscrever o projeto estão no link: g.co/ResearchAwardsLatinAmerica. Para concorrer, o candidato deve preencher o formulário online com as informações básicas e submeter uma proposta de projeto em formato PDF para researchlatam@google.com. Nesta segunda edição do Programa de Bolsas de Pesquisa Google, a empresa ofertará US$ 600 mil para 24 projetos selecionados.