Publicidade
Cotidiano
Notícias

Governador José Melo determina investigação rigorosa sobre acidente que afetou parte da estrutura do Proama

Como medida emergencial, José Melo afirmou que os poços artesianos que foram desativados após a operação do Proama começaram a ser religados  26/06/2014 às 22:09
Show 1
No dia 28, o Pros de José Melo oficializa quem vai ser o vice na chapa do governador
ACRITICA.COM Manaus (AM)

O governador José Melo afirmou nesta quinta-feira (26) que determinou uma rigorosa investigação sobre a colisão da balsa, com rebocador chamado Antônio Soares, em uma das vigas de sustentação da ponte da adutora de água bruta do Programa Água para Manaus (Proama). O acidente  ocorreu na última quarta-feira, 25 de junho, por volta das 13h30.

José Melo afirmou que técnicos já avaliam a situação da infraestrutura. "Eu determinei à polícia técnica fazer uma investigação completa a respeito deste episódio, inclusive empregando especialistas que vieram de fora pra avaliar a situação. Junto com a Prefeitura de Manaus, vamos criar um comitê de crise com o objetivo de buscar uma solução técnica sem prejudicar a população", disse.

Como medidas emergenciais, José Melo afirmou que os poços artesianos que foram desativados após a operação do Proama começaram a ser religados desde a última quarta-feira. O governador não descartou o aluguel de carros pipas como garantia de levar água aos bairros das zonas leste e norte onde não há poços.

"Além disso, vamos fazer com que a Ponta do Ismael funcione com toda sua plenitude atendendo a população até que se conserte ou se necessário reconstrua aquilo que foi danificado", acrescentou.

Defensas

O Governo do Amazonas, através da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama) e da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), esclarece que as defensas da ponte que sustenta a adutora de captação do Proama foram devidamente instaladas cumprindo as determinações da Capitania dos Portos.

De acordo com a Cosama, caso não houvesse a defensa, toda estrutura da ponte estaria comprometida. Técnicos do Governo do Amazonas e da Prefeitura de Manaus já trabalham para resolver o problema.