Publicidade
Cotidiano
Política

Governo faz nova rodada de cortes nas secretarias do Estado do Amazonas

O governador José Melo vai reunir secretários para definir novas estratégias para reduzir os gastos do Estado 09/05/2016 às 11:26 - Atualizado em 09/05/2016 às 12:23
Show jos  melo
José Melo se reuniu com os secretários, na semana passada, e os informou que reforma administrativa feita no ano passado não deu os resultados e nova rodada de cortes deverá ser feita neste ano / Foto: Márcio Silva - 27/nov/2015
Janaína Andrade Manaus (AM)

O governador José Melo (Pros) anunciará nos próximos dias uma nova revisão nas despesas do Estado. Na próxima quinta-feira (12) os secretários estaduais terão a missão de apresentar ao chefe do Executivo um relatório com as despesas de cada pasta, contendo ainda as sugestões de novos cortes. O objetivo é reverter a grave crise financeira do governo, que nos primeiros quatro meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, deixou de arrecadar R$ 323,8 milhões.

De acordo com o Portal da Transparência - www.transparencia.am.gov.br, de janeiro a abril deste ano o Executivo Estadual arrecadou R$ 4.425.949.091,29 bilhões, enquanto que no igual período de 2015 acumulou R$ 4.749.813.125,04 bilhões. A queda deste ano aumenta ainda mais a sangria se compararmos o ano de 2015 com 2014, que teve a diferença de R$ 1,3 bilhão.

Uma mostra da gravidade da situação econômica do Estado foi dada na semana passada durante reunião entre Melo e os secretários, onde foi informado aos gestores que as reformas administrativas já feitas não surtiram o efeito esperado. Na conversa, o governador advertiu que os próximos dias da administração estadual serão penosos para aqueles que continuarem e facultou a decisão aqueles que desejassem entregar os cargos.

Quadrado

O vice-governador Henrique Oliveira (SDD) informou que, neste primeiro momento, estão sendo feitas reuniões setoriais com a Secretaria de Estado de  Planejamento e Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), administrada por Thomaz Nogueira; Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Seas), gerida por Evandro Melo, e Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), de Afonso Lobo.

“Assim que acabar este primeiro momento ele (José Melo) vai começar a visitar secretaria por secretaria. Neste momento cada um tem que ser governador do seu quadrado, deixar as vaidades de lado. Precisamos realmente radiografar a máquina como um todo para começarmos a cortar”, afirmou Henrique.

Já o secretário de Administração, Evandro Melo, garantiu que “até agora nenhum secretário entregou o cargo” e elegeu a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), como a mais afetada pela queda na receita.

“Aumentamos custos devido o aumento da demanda. Só no Polo Industrial de Manaus (PIM) 150 mil pessoas perderam os planos de saúde e migraram para o SUS (Sistema Único de Saúde). Estamos reunindo com eles (secretários) para discutir novas medidas. E até o dia 15 vamos apresentar ao governador relatórios, visando preservar as prioridades de cada secretaria”, disse.

Evandro explicou que foi criada uma agenda de reunião com cada instituição. “Iremos nos reunir com as equipes responsáveis pelo levantamento de despesas. A situação econômica é preocupante. Queda da atividade econômica leva a queda da arrecadação. Temos que ajustar nosso custo à receita, esse é o desafio. Mas outro problema é que não temos nenhuma governabilidade, dependemos de ações do Governo Federal que neste momento não existem”, sustentou o titular da Sead.

Jornada reduzida

Deste o dia 2 de maio, o Executivo Estadual reduziu de oito para seis horas a jornada de trabalho dos cerca de 30 mil servidores da administração pública. Além da redução da jornada, o Governo do Estado cortou o tíquete alimentação dos funcionários, excluindo apenas aqueles da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc). Segundo o secretário de Administração e Gestão (Sead), Evandro Melo, o Estado espera economizar com a medida cerca de R$ 60 milhões até o final deste ano.

Sejel

Titular da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Fabrício Lima (SDD), afirmou que a sua proposta é passar a ter lucro nos eventos da Area da Amazônia. Segundo ele, foi arrecado nos jogos entre Vasco e Fluminense (17/04) e Vasco e Flamengo (24/04) R$ 600  mil.

Jogos na Arena

“A estratégia é abrir a Arena para jogos da séria A, B e C do campeonato brasileiro. Também estamos com a proposta de disponibilizar camarotes da Arena para a realização de aniversários, festas e casamentos. Nos próximos dias devo me reunir com os cerimonialistas de eventos da cidade para realmente fazer uma ação de marketing do estádio. Isso já vem sendo praticado em outras capitais”, explicou.

Em números

31

É o número de secretários no Governo do Estado do Amazonas. Deste total, 5 são os chamados “secretários extraordinários” - Ana Paula Aguiar, João Coelho Braga, Mário Aufiero, Auxiliadora Abrantes Pinto e Fernando Figueiredo Prestes.

Frase

“Nossas contas estão ajustadas a esta realidade e vamos seguir buscando soluções para continuar prestando um bom serviço. Já estamos trabalhando nisso desde o ano passado. Principalmente no aluguel dos carros”, diz Sergio Fontes, diz secretário de segurança.

“Criatividade e poder de negociação são fundamentais. Vamos cortar principalmente no aluguel de prédios administrativos”, diz Rossieli Soares, secretário de educação.

“Todos estão unidos neste momento de crise financeira”, diz Raul Zaidan, secretário da Casa Civil.