Publicidade
Cotidiano
Notícias

Governo do Estado monta equipe especializada para atuar em casos de emergências radiológicas

O curso de “Ações de Resposta a Emergência Radiológicas” faz parte da preparação do Amazonas para Copa do Mundo de 2014 31/08/2012 às 09:38
Show 1
Policial simula desinfecção de veículo contaminado por resíduo radiológico
Jornal Acrítica ---

O sistema de segurança pública do Governo do Estado montou  um grupo especializado para atuar em casos de emergências radiológicas. A equipe, que também conta com representantes de órgãos federais e municipais, participou nesta semana, em Manaus, de um treinamento específico ministrado por membros da Comissão Nacional de Energia Nuclear, em parceria com a Comissão Temporária de Segurança para Grandes Eventos da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas .

O curso de “Ações de Resposta a Emergência Radiológicas” faz parte da preparação do Amazonas para Copa do Mundo de 2014, sendo o primeiro realizado no Brasil, voltado para o mundial. O secretário de Segurança Pública, Paulo Roberto Vital, lembrou que já foram realizados dois grandes simulados de situações de risco, envolvendo a Polícia Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

O  curso começou segunda-feira, no  Corpo de Bombeiros, no bairro de Petrópolis, com aulas sobre os princípios básicos de proteção radiológica, efeitos biológicos, categorização de fontes de radiação ionizantes, diferenças do material radiológico e nuclear, acidentes radiológicos no Brasil e no mundo, detecção de radiação entre outros.

Ontem, policiais civis, militares, bombeiros, profissionais da área médica e das Forças Armadas, participaram de um simulado para detectar possível radiação em quatro alvos: pessoas, instalações, veículos e bagagens. No total, o curso contou com a participação de 40 pessoas.

O chefe de atendimento a emergências radiológicas da Comissão Nacional de Energia Nuclear, Raul dos Santos, destacou a importância na formação de um grupo referência nesse tipo de desastres. “Para a segurança de grandes eventos, como a Copa do Mundo, não podemos descartar nenhuma ameaça. Um ataque desse nível é pouco provável, mas não impossível”, disse.

As emergências radiológicas envolvem a libertação de radiações exigindo uma resposta urgente por parte dos agentes de segurança para garantir a segurança da população nas zonas afetadas.