Publicidade
Cotidiano
Notícias

Gráficas amazonenses não faturam conforme esperado em campanhas eleitorais

A corrida eleitoral não confirmou a expectativa que o setor alimentava de que o faturamento viesse a dobrar nesse período das eleições 2012 04/10/2012 às 09:01
Show 1
Em Manaus, candidatos economizaram até na confecção dos “santinhos”
Luana Gomes ---

A três dias do pleito, as gráficas manauaras mostram descontentamento em relação aos negócios que não aconteceram durante a campanha eleitoral. A expectativa de que o faturamento dobrasse não se confirmou, muitas não conseguiram nem alta de 10% em relação a períodos normais. Por outro lado, a Trip Linhas Aéreas - que disponibiliza passagens para o interior do Estado - aproveita para incrementar seu faturamento.

Em declaração anterior ao início das propagandas eleitorais, o presidente do Sindicato das Indústrias Gráficas do Estado do Amazonas (Sindgraf-AM), Roberto Caminha, chegou a declarar que o faturamento do setor dobra neste período, quando comparado ao restante do ano. A época, o representante afirmou que esta é a “melhor eleição que existe”, em virtude de envolver todos os municípios e o trabalho ser “full time (tempo inteiro)”.

Três meses após esta declaração para A CRÍTICA, ele comentou que, apesar dos números não terem sido consolidados, o segmento não conseguiu êxito em virtude dos pedidos terem sido aquém das expectativas. “Muitas gráficas da capital esperavam pedidos do interior, mas esta demanda não veio”, frisou.

Atualmente, são em torno de 230 gráficas filiadas ao Sindicato, conforme Caminha. No entanto, apesar da capital ser responsável pela maior parte da demanda de material gráfico, ele ponderou que os candidatos seguiram “maré contrária” e procuraram fazer impressão nos próprios municípios onde estão a procura de votos.

(A Íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).