Publicidade
Cotidiano
Notícias

Hospitais do SUS ganharão 3.500 novos leitos para dependentes químicos em todo o país

O investimento pertence ao programa “Crack, é possível vencer”, lançado em dezembro e está totalizado em R$ 670 milhões 01/02/2012 às 15:49
Show 1
Usuários de drogas terão mais incentivos para se tratar
Acritica.com Manaus

Mais de 3.500 novos leitos em enfermarias especializadas em usuários de drogas, em especial o crack, serão disponibilizados em todo o país pelo Ministério da Saúde. As informações são referentes a uma portaria publicada nesta quarta-feira (1) que normaliza as novas vagas e eleva o valor do repasse médio para pagamento de enfermarias especializadas em hospitais, além de estimular, financeiramente, a implantação dos mesmos.

O investimento pertence ao programa “Crack, é possível vencer”, lançado em dezembro e está totalizado em R$ 670 milhões.

O programa prevê ainda a criação de novos leitos, por meio de verba repassada pelo MS  aos estados e municípios como um incentivo de implantação de acordo com o número de vagas ofertadas. Unidades com até cinco leitos vão receber R$ 18 mil; hospitais com seis a 10 vagas, R$ 33 mil; aqueles com 11 a 20 leitos receberão R$ 66 mil; e os maiores, com número de leitos entre 21 e 30, vão receber R$ 99 mil. Os valores serão para adequação física, compra de equipamentos, capacitação de profissionais e implantação de pontos do Telessaúde nos hospitais.

Os hospitais passarão a receber diariamente o valor de R$ 300 para os sete primeiros dias de internação dos pacientes com distúrbios psíquicos ou problemas com drogas, nos leitos especializados. Do 8º ao 15º a diária passa para R$ 100. A partir do 16º o valor se estabelece em R$ 57, valor pago hoje pelo ministério da saúde para essas vagas, independente do estágio de internação que o paciente se encontra. Com o aumento das diárias, fica instituído incentivo financeiro de custeio anual no valor de R$ 67.321,32 por cada leito implantado.

Os leitos em enfermarias especializadas devem ser implantados em hospitais gerais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todos os Estados brasileiros.