Publicidade
Cotidiano
Notícias

Hospital de Iranduba ultrapassa marca de 1.000 cirurgias de hérnia e vesícula

Implantado em setembro do ano passado, o programa do Hospital Hilda Freire tem atendido pacientes de Iranduba, Manaus e dos demais municípios da Região Metropolitana da capital 17/04/2015 às 15:30
Show 1
Hospital Hilda Freire, em Iranduba
acritica.com ---

 O programa de cirurgias eletivas de média complexidade, implantado pelo Governo do Estado no Hospital Hilda Freire, de Iranduba (distante 25 quilômetros de Manaus), ultrapassou nesta semana a marca de 1.000 procedimentos realizados. O secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, destaca que o programa teve início com ênfase nas cirurgias de hérnia e vesícula, mas que deverá ser ampliado, em breve, para novas modalidades.

“Os resultados têm sido expressivos e positivos, com excelente impacto no atendimento da demanda por esses procedimentos, registrada em nosso Sistema de Regulação. Já iniciamos os estudos para ampliar o programa, inserindo outros procedimentos eletivos como, por exemplo, na área de ginecologia”, disse o secretário.

Implantado em setembro do ano passado, o programa do Hospital Hilda Freire tem atendido pacientes de Iranduba, Manaus e dos demais municípios da Região Metropolitana da capital. De segunda a sexta-feira, a equipe médica do programa atende na unidade, fazendo as consultas ambulatoriais do pré-operatório. “As cirurgias acontecem às segundas, terças e quartas-feiras, o que tem nos permitido realizar uma média de 45 cirurgias por semana”, informou Alecrim.  

O reforço dado pelo programa executado no hospital de Iranduba permitiu reduzir de forma expressiva o tempo de espera pelas cirurgias de hérnia e vesícula, de demandas inseridas no Sistema de Regulação (Sisreg), de acordo com o secretário-adjunto de Atenção Especializada da capital, Wagner William Souza. “Hoje estamos com a oferta em padrão bem regular. A pessoa que tem encaminhamento médico para esses dois tipos de procedimento está realizando a cirurgia num prazo médio entre 15 e 30 dias, incluindo o período necessário para realização dos exames pré-operatórios”, explicou Wagner Souza.

O motorista de caminhão Alberto Freitas Fernandes, 48 anos, foi um dos primeiros pacientes beneficiados pelo programa de cirurgias do Hospital Hilda Freire. Morador do bairro Jorge Teixeira, em Manaus, ele passou por uma cirurgia de hérnia inguinal, em setembro do ano passado, na unidade hospitalar de Iranduba e se recuperou muito bem. “Eu fazia acompanhamento na Policlínica Gilberto Mestrinho e estava aguardando pela cirurgia há quase 7 meses, quando recebi a ligação do Sisreg informando sobre o agendamento. Quando me falaram que eu ia me operar no hospital de Iranduba fiquei meio apreensivo, porque eu nunca nem tinha ido ao município, não tinha parentes ou amigos lá. Mas aceitei. Fui tão bem tratado, fiquei tão bem impressionado com o atendimento e o profissionalismo das pessoas, do porteiro aos médicos, que se eu tivesse que fazer de novo a cirurgia e me perguntassem se eu queria fazer em São Paulo ou no Iranduba, eu escolheria Iranduba”, afirma Alberto.

A dona de casa Maria Deuzinda de França, moradora do bairro da Alvorada, em Manaus, foi outra beneficiada pelo programa de cirurgias. Em janeiro deste ano, ela passou por um procedimento para retirada da vesícula. “Foi tudo muito rápido, o atendimento foi muito bom tanto para mim como para os meus acompanhantes. Me sinto muito bem agora, livre daquele mal-estar todo da doença, que não me deixava comer direito e vivia me levando para o pronto-socorro”, disse Deuzinda.

Infraestrutura 

 Antes de implantar o programa de cirurgias eletivas de média complexidade, o Hospital Hilda Freire recebeu investimentos para melhor sua infraestrutura. Em julho do ano passado, o governador José Mello entregou as obras de reforma do hospital, resultado da aplicação de recursos da ordem de R$ 1,6 milhão. A unidade teve sua área de urgência e emergência toda reestruturada e equipada, passaou a oferecer serviço de mamografia e a funcionar conectado à Central de Laudos do Hospital Francisca Mendes (em Manaus).  “Fizemos também importantes adequações no pavilhão de consultórios e nas enfermarias”, destaca o diretor do Hospital, Valdino Duarte. Segundo ele, somente na parte de urgência e maternidade, o hospital realiza 3 mil atendimentos/mês.  

*Com informações da assessoria de comunicação.