Publicidade
Cotidiano
Notícias

Hospital do Sangue deve ser construído até 2014 no AM

FHemoam fará licitação, ainda neste semestre, para a construção de unidade hospitalar para tratar doenças exclusivamente do sangue 01/02/2013 às 09:02
Show 1
Maquete do novo hospital do sangue que será construído onde hoje funciona o hospital psiquiátrico Eduardo Ribeiro
Nelson Brilhante ---

O Amazonas terá, até 2014, o segundo hospital do Brasil destinado exclusivamente ao tratamento das doenças do sangue. Com proposta semelhante, somente o Hemocentro do Rio de Janeiro. Orçado em R$ 64,4 milhões, o Hospital do Sangue deve começar a ser construído ainda neste semestre, com inauguração prevista para 2014.

A unidade de saúde terá 143 leitos, laboratório, farmácia moderna, duas UTIs, Transplante de Medula Óssea (TMO), serviços de radiologia, radioterapia, ultrasonografia, fisioterapia, quimioterapia e área destinada ao ensino e à pesquisa.

A construção de 14 mil metros quadrados será ao lado do FHemoam, no terreno onde funciona o Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro.

O projeto é fruto de uma emenda de bancada apresentada pelo então senador Artur Neto (PSDB) na votação do orçamento de 2011. Na legislatura atual, a bancada do Amazonas encampou a idéia, negociou com o Governo e o Ministério da Saúde liberou R$ 46 milhões. O restante será de responsabilidade do Governo do Estado.

Segundo o presidente da Fundação Hospitalar de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (FHemoam), Nelson Fraiji, o projeto está pronto, a verba  foi liberada e a abertura do processo licitatório depende unicamente do cumprimento de todas as exigências da Caixa Econômica Federal (CEF), onde o dinheiro está disponível.

“Acredito que ainda neste semestre faremos a licitação e iniciaremos a construção. Vamos atender com todas as condições que um hospital moderno dispõe para tratar as doenças do sangue e outras. Vamos ter uma enfermaria de pacientes psiquiátricos, porque será um hospital geral com dedicação prevalente à enfermidades do sangue”, explicou Fraiji.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).