Publicidade
Cotidiano
Notícias

Igreja rompe com tradição e frustra fiéis católicos

Pela primeira vez em 20 anos a encenação da Via Crucis não foi realizada pela igreja Menino Jesus de Praga. Segundo o pároco da igreja, os jovens da comumidade agora é que terão a responsabilidade de encenar o espetáculo. A novidade não agradou os fiéis católicos do conjunto Tocantins 18/04/2014 às 16:29
Show 1
Este ano a encenação da Via Sacra da Igreja Menino Jesus de Praga não foi realizada
acritica.com Manaus (AM)

Pela primeira vez em 20 anos a encenação da Via Crucis não foi realizada pela igreja Menino Jesus de Praga, na manhã desta sexta-feira (18). A organização do festejo da paróquia localizada no bairro da Chapada, Zona Centro Sul de Manaus, optou por não montar o espetáculo, para a frustração dos cerca de 300 fiéis que compareceram para acompanhar a Via Sacra.

“Costumes não podem ser mudados”, lamentou o advogado Roberto Bentes, morador do conjunto Tocantins, ao ver que não aconteceria a encenação da morte de Jesus no percurso de sua Divina missão Redentora.

A enfermeira Raimunda Monteiro, 40, faz o caminho do calvário há 19 anos também não gostou da novidade. “O que marca essa via sacra, além de nos fazer refletir sobre a morte do Senhor, é também a peça que nos leva a imaginar como foi sofrida a crucificação de Jesus”.

Explicação

O padre Cândido Cocaveli, há um ano à frente da congregação da Igreja Jesus da Divina Misericórdia, localizada no conjunto Tocantins, Zona Centro-Sul, onde tem início à Via Sacra revelou o motivo da ‘quebra’ do costume. “Para o bem da comunidade, decidimos (eu e os coordenadores do teatro) este ano não realizar a encenação do calvário, pois pretendemos inserir novos jovens para assumirem esta responsabilidade”, esclareceu.

*Com informações da repórter Perla Soares