Publicidade
Cotidiano
CIRANDA

Indefinição de datas do Festival de Cirandas atingiu comércio, garante empresário

Até se confirmar o mês de dezembro para acontecer o Festival de Cirandas de Manacapuru, as vendas no município foram prejudicadas 03/12/2017 às 19:03
Show bd4eac88 d716 46fc 80b6 e546b631840c
Foto: Jair Araújo
Paulo André Nunes Manacapuru (AM)

A indefinição de datas até se confirmar o mês de dezembro para acontecer o Festival de Cirandas de Manacapuru prejudicou as vendas para os comerciantes do município e até de cidades vizinhas como Novo Airão. Desde a última sexta-feira (1º), as cirandas Guerreiros Mura, Tradicional e Flor Matizada vêm se apresentando no festival.

O gerente Josaias Batista de Andrade, do Coisas da Chácara Restaurante e Pousadas, que fica localizado no Km 1 da Estrada de Novo Airão, contou que o estabelecimento existe há cinco anos e nesta temporada sofreu os impactos da indefinição do evento.

“Não senti um reflexo positivo aqui. Até hoje, domingo, o movimento continuou o mesmo, normal, como um dia comum. Normalmente temos um aumento substancial nos dias do festival. Se fosse em um período normal o público teria se preparado melhor. Não sei a dificuldade que houve, econômica, política e social, mas infelizmente essa demora frustrou os turistas. E talvez porque na semana passada houve um feriado e eles gastaram e não têm mais como gastar agora”, contou ele.

Normalmente, diz ele, o faturamento dobra na época de Festival de Cirandas de Manacapuru. “Isso excetuando-se o ano passado”, frisa ele.

Apenas por um dia

Neste ano as pousadas estão sendo alugadas apenas por um dia a pedido dos clientes, que não querem fechar por um período maior, informa o gerente.

O Coisas da Chácara é diversificado. Na parte de restaurante, a direção aposta em pratos com tempero caseiro, como galinha caipira, tambaqui na brasa, cozidos, leitão e saladas de legumes oriundos de duas hortas próprias. O self service custa R$ 19,90.

Já a pousada conta com cinco chalés, um jardim, passarela e um igarapé com peixes em viveiro. “Nossa finalidade é que, vindo aqui, os nossos clientes tenham pequenos momentos de relaxamento”, disse Josaias Batista.