Publicidade
Cotidiano
Notícias

Independência, mais clientes e serviços: adeus carteira assinada

Experiência do empreendedor Bruno Lima mostra que sair do emprego assalariado e assumir a vida de “frila” pode ser uma boa decisão para quem quer trabalhar menos e ganhar mais 18/11/2012 às 09:47
Show 1
Designer Bruno Lima deixou o cargo de diretor de criação para ser freelancer
jornal a crítica Manaus

Depois de ministrar cursos na área de desenvolvimento de sites em Brasília, o webdesigner Bruno Lima desembarcou em Manaus em 2004. Continuou atuando como instrutor de aplicativos Adobe e depois foi diretor de criação em uma agência de publicidade da cidade.

Mas, a difícil missão de atender aos clientes durante o dia inteiro e constantemente nas madrugadas levou o profissional a desistir da vida de assalariado e a optar pela de freelancer, que, com o tempo, se mostrou mais vantajosa.

"Não gostava de virar a noite trabalhando. Quando decidi trabalhar de forma autônoma, comuniquei os clientes da minha saída e muitos deles quiseram permanecer comigo. Comecei a criar uma clientela própria, que cresceu com empresas de São Paulo, Brasília, Estados Unidos, Angola e hoje Florianópolis, onde moro há quatro anos", conta.

Com dez anos de profissão - oito deles como "frila" -, o profissional tem uma remuneração mensal três vezes maior, se comparada à que recebia como diretor de criação. Outra vantagem de trabalhar por conta própria, segundo ele, é a possibilidade de escolher clientes e serviços.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).