Publicidade
Cotidiano
Notícias

Índice de Preços ao Produtor diminui e fica em 0,21% em outubro

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação de preços de produtos na saída das fábricas, sem impostos e fretes, diminuiu de 0,69%, em setembro, para 0,21%, em outubro, informou nesta quinta-feira (29) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29/11/2012 às 08:41
Show 1
Linha de produção da Moto Honda
Isabela Vieira/ Agência Brasil ---

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que mede a variação de preços de produtos na saída das fábricas, sem impostos e fretes, diminuiu de 0,69%, em setembro, para 0,21%, em outubro, informou nesta quinta-feira (29) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nos últimos 12 meses encerrados em outubro, os preços subiram 6,37%. No ano, a alta do IPP chega a 6,54%.

Dos 23 setores da indústria de transformação pesquisados, os produtos tiveram alta em 14 no mês de outubro, ante 15 setores em setembro. As maiores variações foram verificadas em outros produtos químicos (3,48%), alimentos (-1,51%), bebidas (1,18%) e móveis (1,15%).

O IBGE destacou que, em outubro, pela primeira vez desde fevereiro, a taxa do setor alimentos ficou negativa. Com esse resultado, em 2012, os preços desses produtos aumentaram 13,47%, o menor resultado desde maio. Em outubro de 2011, os preços estavam 13,09% maiores.

Já entre janeiro e outubro, o IBGE constatou aumento de preços nos setores fumo (15,26%), alimentos (13,47%), bebidas (13,19%) e papel e celulose (10,25%). Os setores com mais peso na alta são alimentos (2,54 ponto percentual), outros produtos químicos (1,05 ponto percentual), refino de petróleo e produtos de álcool (0,59 ponto percentual) e bebidas (0,37 ponto percentual).

A alta registrada nos últimos meses (6,37%) é inferior à verificada no período anterior (6,95%). O fumo teve contribuição importante (18,34%), seguido de bebidas (16,3%), alimentos (13,09%) e outros equipamentos de transporte (10,8%).

Edição: Juliana Andrade