Publicidade
Cotidiano
Notícias

Inpa concede diplomas a pós-graduados e homenagem a pesquisadores

O programa de pós-graduação do Inpa, em seus 39 anos de existência, formou, aproximadamente, 1.716 mestres e doutores  28/11/2012 às 16:44
Show 1
O diretor do Inpa, Adalberto Val, ressaltou que a conquista do sucesso dos programas de pós-graduação do Instituto
Por Josiane Santos/Inpa Manaus

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) realizou na noite desta terça-feira (27) a entrega de diplomas aos concluintes dos programas de pós-graduação – nível mestrado e doutorado - do Instituto.

O Inpa possui nove programas de pós-graduação que contam com o apoio da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), além do financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). Estiveram representando a reitoria da UEA, Rodrigo Augusto Souza, e a reitoria da Ufam, Selma Suely Oliveira.

Os diplomas foram entregues aos concluintes de mestrado e doutorado dos referidos programas: Agricultura no Trópico Úmido (ATU); Biologia de Água Doce e Pesca Interior (BADPI); Botânica (BOT); Ciências de Florestas Tropicais (CFT); Ecologia (ECO); Entomologia (ENT); e Clima e Ambiente (Cliamb).

O diretor do Inpa, Adalberto Val, ressaltou que a conquista do sucesso dos programas de pós-graduação do Instituto, deve-se, além da dedicação de professores e orientadores, também ao apoio fundamental das agências de fomento. “Em 39 anos do programa, mais de 1.700 mestres e doutores foram formados. Quase 80% dos pós-graduados, boa parte deles fixada na Amazônia, trabalham em diferentes instituições, que representam na realidade um processo de fixação para a região”, destacou.

Homenageados

Anualmente, na cerimônia de diplomação, acontece a Menção Honrosa Warwick Estevam Kerr, que homenageia três personalidades que contribuem para o desenvolvimento e avanço da pesquisa científica e tecnológica no âmbito dos programas de pós-graduação.

Nesse ano, os homenageados foram: os pesquisadores do Inpa, Niro Higuchi e Angela Maria Bezerra Varela – aposentada no ano passado -, e o biólogo Ghillean Tolmie Prance, representado pelo pesquisador do Inpa, Bruce Nelson.

Ângela Maria Bezerra Varella é doutora em Zoologia, pesquisadora do Inpa há 34 anos, dedicando-se principalmente à pós-graduação. Suas pesquisas aumentaram o conhecimento sobre as espécies parasitas de peixes da Amazônia.

Niro Higuchi, engenheiro florestal, iniciou seus trabalhos no Inpa em 1980, atuou como coordenador de pesquisas, de projetos e de pós-graduação, dedicando-se em especial à Estação Experimental ZF-2 do Instituto, transformando o lugar num centro de formação e pesquisa reconhecida nacional e internacionalmente.

Ghillean Tolmie Prance é o fundador do primeiro Programa de Pós-graduação (Botânica) do Inpa, em 1973. Na Amazônia, realizou 15 expedições e identificou cerca de 350 novas espécies de plantas.

Higuchi discursou em nome dos homenageados destacando a responsabilidade do pesquisador/orientador na contribuição da formação de pessoal. “Para cada orientado é uma história diferente, nosso papel é fazer com que o estudante duvide até do seu próprio conhecimento. O que temos a fazer é levar o estudante a conceber de si mesmo, uma nova ideia, uma nova opinião sobre os vários temas que compõem a área de estudo”, frisou.