Publicidade
Cotidiano
Notícias

Inpa sedia reunião internacional

A reunião da Organização do Tratado da Cooperação Amazônica (OTCA) discutirá a criação do Observatório da Amazônia, um fórum permanente de discussão sobre a região amazônica. 10/09/2012 às 17:44
Show 1
Inpa realiza reunião com instituições de outros países sulamericanos
acritica.com Manaus (AM)

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) sedia, na terça-feira (11) e na quarta-feira (12), a reunião dos representantes dos oito países da Organização do Tratado da Cooperação Amazônica (OTCA) - Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela - para discutir o estabelecimento do Observatório Regional da Amazônia, um fórum permanente de instituições voltado à elaboração de estudos de interesse para a região, com ênfase no estudo da biodiversidade amazônica.

Incluindo a Plataforma para a Cooperação na área ambiental, que consiste no sistema integrado de informação e uma formação regional de capacitação, o encontro em Manaus tem também o compromisso de constituir um sistema integrado de informação, cursos de intercâmbio e seminários regionais.

Segundo a Coordenadora de Cooperação & Intercâmbio do Inpa, Magali Henriques, os representantes dos países-membros deverão discutir iniciativas nacionais que poderiam ser integradas ao esforço de implementação do Observatório Regional da Amazônia.

“O objetivo dessa reunião é estabelecer as bases do projeto do Observatório Amazônico que deverá ser apresentado na próxima reunião dos Chanceleres dos oito países, o fórum máximo de decisão da OTCA. Após aprovação dos Chanceleres, o Observatório entrará na fase de implementação”, explica Magali.

Missão do Observatório da Amazônia

Firmado em 1978, o Tratado de Cooperação Amazônica tem como compromisso "promover ações conjuntas para o desenvolvimento harmônico da Bacia Amazônica". Em 1995, as oito nações criaram a OTCA.

Com a criação do Observatório, a OTCA visará a operacionalização de um sistema de informações e indicadores sobre o desenvolvimento dos Países Membros em suas regiões amazônicas, que permita construir cenários e monitoramento da sustentabilidade no desenvolvimento regional relacionado ao social, econômica, ecológica, demográfica e cultural.