Publicidade
Cotidiano
Notícias

Instituição de pesquisa de Manaus receberá supercomputador chinês

Tecnologia se baseia no armazenamento de dados na internet em vez dos tradicionais discos rígidos 12/01/2012 às 18:24
Show 1
Equipamento permite que usuário arquive dados de qualquer lugar do mundo
acritica.com Manaus

Manaus será uma das duas capitais brasileiras contempladas com o projeto que vai instalar em  uma instituição de ensino e pesquisa um supercomputador (também conhecido como computador em nuvens). A iniciatica é do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). A outra cidade é Recife, capital de Pernambuco.

O equipamento destinado a Manaus pelo governo federal será instalado em uma instituição de ensino e pesquisa, possivelmente Universidade Federal do Amazonas (Ufam) ou Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), segundo informações do titular da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia (Sect), Odenildo Sena.

A máquina de computação em nuvem conta com 1,2 mil processadores que juntos são capazes de analisar 4 petabytes de dados, o equivalente à capacidade de 850 mil discos de DVD. A computação em nuvem é uma tendência mundial.

Essa tecnologia se baseia no armazenamento de dados na internet em vez dos tradicionais discos rígidos. Ela permite que o usuário os arquive em qualquer lugar do mundo.

Resultado de um acordo firmado entre o Governo Federal brasileiro e a fabricante chinesa de componentes eletrônicos, Hawuei, a instalação e início de funcionamento destes supercomputadores têm previsão para até setembro deste ano. A chegada dos supercomputadores ao Brasil já está agendada para maio.

Metromao

“A ideia é cobrir toda a região. Todas as instituições estarão conectadas e vinculadas a este supercomputador”, disse Sena.

Em entrevista dada à assessoria de comunicação da Sect, o diretor geral da Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) do MCTI, Nelson Simões disse que até o final de janeiro os desenhos dos projetos da instalação estarão concluídos.

Nelson Simões disse ainda que além de abrigar dados das instituições públicas ligadas ao ensino e à pesquisa na região Amazônica, este equipamento deve ser conectado a Rede Metropolitana de Comunicação de Dados (Metromao), que atualmente integra 70 instituições na capital do Amazonas.

Odenildo Sena destacou que do ponto de vista da inovação, a tecnologia de armazenagem de dados em nuvens é o que há de mais recente.

“A escolha de Manaus para receber um destes supercomputadores tem a ver com o avanço da ciência e da tecnologia da região. O Amazonas começa a ser percebido como um estado em que a ciência tem avançado”, disse o secretário.

Sena também informou que Nelson Simões visitará Manaus com duas pautas: a instalação dos supercomputadores e também o apoio técnico para conectar, com fibra ótica, as instituições que ficam no trecho Coari-Manaus.