Publicidade
Cotidiano
Cotidiano, Saúde, Malária, FVS, EUA, Amazonas

Instituição norte-america doa 25 mil mosquiteiros para prevenir malária no interior do AM

Material deverá ser distribuído em comunidades de difícil acesso e com alta incidência de doença, nos municípios de Tefé, Eirunepé, Uarini e Ipixuna 19/01/2012 às 11:41
Show 1
Mosquiteiros impregnados de inseticidas inebem a ação do mosquito da malária
acritica.com Manaus

Um total de 25 mil mosquiteiros impregnados com inseticidas deverão ser doados à Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS/AM), pela empresa norte-americana Southcom. Nesta sexta-feira (20), a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (Usaid) e o Governo do Amazonas, assinam um termo de parceria para o controle e prevenção da malária no Estado.

A distribuição dos mosquiteiros está prevista para ocorrer em comunidades de difícil acesso e com alta incidência de doença, nos municípios de Tefé, Eirunepé, Uarini e Ipixuna. Nos quatro municípios foram registrados no ano passado 7.213 casos de malária, o que equivale a 12% do total notificado no Estado.

Além dos mosquiteiros, serão repassados US$ 456 mil para que a FVS acompanhe, durante um ano, o impacto dos mosquiteiros na redução dos casos de malária e reforce ações educativas capazes de prevenir a doença nas áreas de risco.

A solenidade de assinatura será realizada no auditório da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMT), localizada no bairro Dom Pedro, Zona Oeste de Manaus, por volta das 10h, e deverá contar com a presença do vice-governador do Amazonas, José Melo, do oficial sênior do Serviço Diplomático dos Estados Unidos e representante da Usaid, Lawrence Hardy, do secretário de Estado da Saúde, Wilson Alecrim, do diretor presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, além de outros representantes da Usaids e da Southcom e de técnicos da FVS e da FMT.

Parceria
Esta é a segunda vez que o Governo do Estado e a Usaid unem-se para reforçar o programa estadual de controle e prevenção da malária. Em 2009, a agência americana entregou ao Amazonas 35 mil mosquiteiros para beneficiar comunidades de Manaus e das calhas do Rio Negro, Médio Solimões, Purus e Madeira.

A distribuição de mosquiteiros às populações vulneráveis à malária faz parte das estratégias de redução da doença no Amazonas. Desde 2007, com a aprovação do primeiro Plano Plurianual de Controle da Malária, além dos mosquiteiros impregnados, a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) colocou em prática outras ações como a ampliação da rede de diagnóstico e tratamento, a intensificação do controle dos mosquitos transmissores, a implantação de telas em portas e janelas, a realização de ações educativas e a interação entre diferentes esferas de governo visando ações ambientais e sociais.

Com o conjunto de ações o Amazonas alcançou a maior redução dos casos de malária nos últimos cinco anos dentre os Estados da Amazônia Legal Brasileira, que concentram 99% dos casos da doença no Brasil.

Entre 2007 e 2011, o número de pessoas que contraiu a doença caiu 70%. Em 2007 haviam sido registrados 202.954 casos de malária em todo o Estado. Em 2011, esse número caiu para 142.162 casos. Agora, a meta do Estado é chegar a 2014 com menos de 50 mil casos de malária.