Publicidade
Cotidiano
Notícias

Integrante de quadrilha é condenado a 36 anos de prisão

Osmar Delfino Filho já cumpre pena de 30 anos de prisão e recebeu pena de 18 anos por cada homicídio praticado em 2007 contra um casal no bairro Cidade de Deus 04/12/2012 às 16:59
Show 1
Osmar Delfino (1º da esquerda) quando foi preso pela equipe do delegado Orlando Amaral
acritica.com Manaus (AM)

A 2ª Vara do Tribunal do Júri em Manaus condenou nesta terça-feira (4), a 36 anos de reclusão, Osmar Delfino Filho, de 35 anos, pelo duplo homicídio qualificado contra Deuzimar Matos da Silva e Edneuza da Fonseca Costa, no dia 17 de julho de 2007, às 19h15, na Rua São Raimundo, 46, Bairro Cidade de Deus, zona Norte de Manaus. Osmar Delfino foi condenado com base no artigo 121 do Código Penal Brasileiro.

A defesa alegou que não havia provas da participação de Osmar no crime, mas, o Ministério Público Estadual se baseou na confissão de Josias Bento de Souza, autor dos disparos juntamente com Edvaldo de Aquino Mendonça. Osmar Delfino estava com os comparsas Josias Bento de Souza, 36 anos, e Edvaldo de Aquino Mendonça, 26 anos, e foram na casa das vítimas para eliminar Deuzimar, porque ele fazia parte da mesma quadrilha e, segundo os acusados, a vítima tinha trapaceado a quadrilha após alguns roubos em Manaus e no interior.

O réu ficou no veículo, enquanto Josias Bento de Souza e Edvaldo de Aquino Mendonça bateram na porta da residência e disseram que era da Polícia Civil – os dois usavam camisetas com a descrição “Polícia Civil”. Ao abrir a porta, os dois pediram para Deuzimar e Edneuza deitarem no chão. Primeiro eles mataram Deuzimar com 21 tiros, depois, mataram a companheira de Deuzimar com 4 tiros, pois ela era testemunha.

Osmar Delfino Filho foi condenado a 30 anos e seis meses de prisão por roubo e ainda responde a processos pelo mesmo motivo na 1ª Vara Criminal. Omar faz parte da quadrilha comandada por Manoel Holanda Ladislau e, que tinha como membros José Airton Andrade Pinheiro, Naelson de Oliveira Sales, Dedimar Holanda Ladislau, Rodolfo Praia Teixeira, Alfredo Jorge Holanda Ladislau e Ironey Luiz dos Santos. Todos foram presos pela Delegacia Especializada em Roubos, Furtos de Defraudações (DRFD) em 2007.

De acordo com o delegado Orlando Amaral, titular da DRFD, a quadrilha tinha um forte armamento e ainda utilizava roupas com descrições da Policia Civil, Policia Federal e Polícia Militar.