Publicidade
Cotidiano
World Trade Center

Internautas relembram ataque terrorista de 11 de setembro

Pessoas pelo Brasil e mundo lembraram do atentado na rede, mesclando homenagens e opiniões em torno da data 11/09/2012 às 15:36
Show 1
World Trade Center após ataque terrorista
acritica.com Manaus, AM

Às 8h46 do dia 11 de setembro de 2001, em Nova York, a torre norte de um dos maiores centros comerciais dos Estados Unidos, o World Trade Center, foi atingida por uma aeronave da American Airlines, cujas imagens levaram perplexidade a milhares de pessoas ao redor do mundo. A torre sul do centro, 18 minutos depois, é alvejada por outro avião da mesma companhia.

Em duas horas as torres, na época as mais altas da América do Norte, sucumbiram em meio à fumaça negra e poeira. Aproximadamente 3.000 mortos e cerca de 6.000 desaparecidos integram um dos maiores atentados terroristas da história, regido pelo líder da organização Al-Qaeda, Osama Bin Laden, morto em maio de 2011 pelo Exército Americano.

Manifestações

Nesta terça-feira (11), onze anos após os ataques, internautas pelo Brasil e mundo relembraram o atentado, mesclando homenagens e opiniões em torno da data. Entre as vítimas estão os passageiros das aeronaves, os habitantes das torres e parte da equipe de resgate que ofereceu suporte aos atingidos.

Dos 10 temas dos Trending Topics brasileiros, no Twitter, cinco apontaram referências ao atentado às torres gêmeas. Títulos como ‘Há 11’, ’#11 de setembro’, ‘Torres Gêmeas’, ‘WTC’ e ‘Bin Laden’ abordavam diferentes âmbitos do assunto, com questões que permeavam o que os usuários faziam no momento do ataque, assim como a solidariedade compartilhada ao vasto campo de vítimas e algumas sátiras em relação à data.


No Facebook, a Fan Page do World Trade Center abrigava mensagens postadas por usuários com símbolos de afeto e mensagens de apoio aos envolvidos.


Cerimônia de homenagem

Nos Estados Unidos, a cerimônia de homenagem às vítimas do atentado está sendo realizada no memorial localizado na antiga área das torres gêmeas. Serão lidos os nomes das 2.983 vítimas que integraram os quatro aviões utilizados para o atentado terrorista, que também envolveu o choque de uma aeronave ao Pentágono, na sede do Departamento de Defesa, e a queda do quarto avião em uma área rural da Pensilvânia, que pretendia atingir a Casa Branca ou o Capitólio (sede do Poder Legislativo americano).

Na cerimônia, que terá quatro horas de duração, a leitura dos nomes das vítimas será suspensa na hora exata em que os dois prédios foram atingidos e, posteriormente, no horário em que as torres ruíram.

Em outras áreas menores de Nova York, haverá discretas cerimônias em memória das vítimas que integravam as delegacias de polícia, o quartel dos bombeiros, e a empresa financeira Marsh&McLennan. Cerca de 453 membros da segurança pública que trabalharam na operação de resgate faleceram.