Publicidade
Cotidiano
Notícias

Irmãos separados há mais de meio século aguardam reencontro

Erminda mora em Manaus e Pedro em Belo Horizonte. Situação financeira impede viagem de ambos, para finalmente matarem a saudade 19/11/2012 às 07:59
Show 1
Erminda, assim como Pedro, prefere não falar por telefone. O que ambos querem, de fato, é se ver cara a cara
Nelson Brilhante ---

Pelo menos por enquanto, este não é mais um caso de reencontro entre irmãos, há décadas separados pela distância. A história da dona de casa Erminda Cunha da Silva, 76, e do ex-camelô Pedro Vieira da Cunha, 68, que há mais 50 anos não se vêem, ainda não teve um final feliz.

Ela mora em Manaus e ele em Belo Horizonte (MG) e a atual condição financeira dos dois impede o reencontro. "Como não posso ir lá, nem ele vir aqui, entreguei a Deus. Se eu tiver que encontrá-lo, Deus vai me mostrar como", desabafa Erminda, chorando.

Não é por acaso que deseja tanto reencontrar o irmão, afinal ela acumula dois dos mais fortes sentimentos humanos. "Quando ele nasceu, minha mãe, que já tinha bronquite, contraiu um tipo de asma muito forte e quem acabou criando o Pedro fui eu", relembra.

Nascidos na Costa do Parú, interior de Óbidos (PA), a separação se deu em 1960 quando Pedro veio servir o Exército em Manaus. Em seguida, conseguiu emprego num circo e "ganhou o mundo" até se fixar em Guarulhos (SP), onde passou mais de 20 anos como feirante. Depois, morou em Recife (PE) e terminou a vida de andarilho há 36 anos em Belo Horizonte. Hoje, separado, o ex-camelô e ambulante mora num pequeno hotel, pago por um dos três filhos.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).