Publicidade
Cotidiano
Notícias

Jovens da comunidade Nova Betânia participam de oficina de comunicação

Os jovens Kokama se unem a outros 28 jovens Ticuna das comunidades de Umariaçu (Tabatinga - AM) e Filadélfia (Benjamin Constant - AM), que já estão conhecendo ferramentas de comunicação. 11/09/2012 às 17:26
Show 1
Os jovens Kokama se unem a outros 28 jovens das etinias Ticuna e Filadélfia, que já estão conhecendo ferramentas de comunicação.
acritica.com Manaus

Quatorze meninos e meninas da etnia Kokama da comunidade Nova Betânia, em São Paulo de Olivença (município a 985 quilômetros de Manaus), formam o grupo de estudantes que participam, a partir desta terça-feira (11), de oficinas de comunicação, com o objetivo de fortalecer a participação dos jovens na promoção dos direitos dos povos indígenas e segurança alimentar e nutricional.

Os jovens Kokama se unem a outros 28 jovens Ticuna das comunidades de Umariaçu (Tabatinga - AM) e Filadélfia (Benjamin Constant - AM), que já estão conhecendo ferramentas de comunicação. Os grupos estão realizando entrevistas e fotografando profissionais, lideranças, mulheres, crianças e jovens de suas próprias comunidades, além de parceiros que também são fonte de informação.

“Acreditamos no potencial dos jovens indígenas como disseminadores de direitos humanos e agentes de transformação em suas comunidades”, ressalta a responsável pelo Programa Conjunto de Segurança Alimentar e Nutricional de Mulheres e Crianças Indígenas (PCSAN) no UNICEF, Cristina Albuquerque.

A iniciativa faz parte do PCSAN, parceria que envolve cinco agências da ONU no Brasil – Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Organização Internacional do Trabalho (OIT), Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e Fundo das Nações Unidas para Infância (UNICEF) – e o Governo brasileiro.

As oficinas seguem até o dia 13 de novembro de 2012. Após esta data, os 42 jovens Ticuna e Kokama capacitados atuarão como multiplicadores, compartilhando o que aprenderam com outros estudantes da rede municipal de educação indígena.