Publicidade
Cotidiano
JUSTIÇA

Juiz de Coari pede prisão preventiva de diretor e agente de presídio do município

Diretor estaria sendo pago por líderes de organização criminosa para permitir a saída de detentos e a entrada de armas, drogas, bebidas alcoólicas, mulheres e celulares na cadeia 20/09/2017 às 20:16
Show capturar
(Foto: Divulgação)
Tiago Melo Manaus (AM)

O juiz de Coari Fabio Alfaia decretou nesta quarta-feira (20) a prisão preventiva de Gilberto Caldas de Souza Júnior e Délcio Monteiro da Costa Neto, respectivamente, diretor e agente da unidade prisional do município localizado no interior do Amazonas, distante 363 km de Manaus.

De acordo com o representante do Ministério Público Do Estado Do Amazonas – 1ª Promotoria De Justiça De Coari/Am, o diretor do presídio vem recebendo dinheiro dos líderes da organização criminosa para permitir a saída de alguns detentos e facilitar a entrada de armas, drogas, bebidas alcoólicas, mulheres e aparelhos telefônicos celulares na unidade prisional.

Já o agente da Polícia Militar também estaria envolvido no esquema de facilitação de entrada dos celulares na cadeia. As informações, segundo o juiz, foram extraídas junto a custodiados e familiares de Gilberto e Délcio que observaram "distúrbios ocorridos nas últimas semanas nas dependências da Unidade Prisional".

Ainda segundo o juiz, a medida cautelar pede que o diretor e o agente sejam afastados de suas funções públicas enquanto perdurar a prisão temporária de 30 dias, que pode ser prorrogada por mais 30 dias "em caso de extrema e comprovada necessidade", concluiu ele.