Publicidade
Cotidiano
Notícias

Lewandowski vota pela absolvição dos réus acusados de lavagem de dinheiro

Os réus Paulo Rocha, Anita Leocádia, João Magno, Professor Luizinho, Anderson Adauto, José  Luiz Alves  foram absolvidos pelo relator do crime de lavagem de dinheiro. 11/10/2012 às 15:59
Show 1
Ricardo Lewandowski na leitura de voto sobre crime de lavagem de dinheiro
Heloisa Cristaldo Agência Brasil Brasília

O ministro-revisor da Ação Penal 470, Ricardo Lewandowski, absolveu nesta quinta-feira (11) todos os seis réus que constam do item que trata do crime de lavagem de dinheiro envolvendo o PT e o PL (atual PR) no julgamento da ação, conhecida como processo do mensalão.

Para Lewandowski, não há provas para condenar os ex-deputados petistas Professor Luizinho (SP), Paulo Rocha (PA) e João Magno (MG); e o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto. "Não vi prova de que eles [deputados] tinham ciência dos crimes antecedentes contra o sistema financeiro nacional e a administração pública", disse o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Da mesma forma, o ministro também absolveu Luiz Alves, ex-chefe de gabinete de Anderson Adauto, e Anita Leocádia, ex-assessora de Paulo Rocha. Segundo o magistrado, ficou comprovado que o dinheiro era destinado ao pagamento de dívidas de campanha. "Não houve a utilização de mecanismo de lavagem (...). As quantias são grandes, mas as campanhas são caras", observou.

Ao julgar o ex-deputado Professor Luizinho, o ministro lembrou da situação de Anderson Adauto, que também já havia sido absolvido do crime de corrupção ativa. "A situação de Professor Luizinho é rigorosamente semelhante à de Anderson Adauto, que fez um contato para que alguém pudesse receber valores para dívidas de campanha", avaliou. O ministro informou que faria um voto reduzido para agilizar o julgamento do item pela Corte.

A denúncia do Ministério Público Federal (MPF) aponta que Paulo Rocha, valendo-se da intermediação dos então assessores Anita Leocádia e Charles Santos Dias, recebeu a quantia de R$ 820 mil. Já João Magno recebeu R$ 360 mil do publicitário Marcos Valério. Ainda segundo o MPF, Professor Luizinho recebeu, do esquema operado por Valério, a quantia de R$ 20 mil e o ex-ministro dos Transportes, R$ 1 milhão.

Confira o placar parcial do Capítulo 7 – lavagem de dinheiro envolvendo PT e PL:

1) Paulo Rocha: 1 voto pela condenação (Joaquim Barbosa) a 1 voto pela absolvição (Ricardo Lewandowski)
2) Anita Leocádia: 2 votos pela absolvição
3) João Magno: 1 voto pela condenação (Joaquim Barbosa) a 1 voto pela absolvição (Ricardo Lewandowski)
4) Professor Luizinho: 2 votos pela absolvição
5) Anderson Adauto: 1 voto pela condenação (Joaquim Barbosa) a 1 voto pela absolvição (Ricardo Lewandowski)
6) José Luiz Alves: 2 votos pela absolvição