Publicidade
Cotidiano
Notícias

Licenciadas pela Sempab, bancas de café da manhã ocupam calçadas deixadas por camelôs

Na rua Henrique Martins, no Centro, uma banca de café da manhã com mais de sete funcionários atrapalha a passagem de pedestres 28/04/2015 às 20:24
Show 1
Com autorização da prefeitura, bancas se instalaram nas calçadas do centro
jornal a crítica ---

Mesmo depois da retirada de mais de 600 camelôs que ocupavam as avenidas Eduardo Ribeiro, 7 de Setembro e rua Henrique Martins, no Centro, 25 bancas de cafés da manhã - todas com autorização - continuam  no local, contrastando com as ruas limpas e sem ambulantes e deixando clientes e outros vendedores de comida em dúvida sobre as fiscalizações.

Na rua Henrique Martins, no Centro, uma banca de café da manhã com mais de sete funcionários atrapalha a passagem de pedestres. Além do espaço físico ocupado pela estrutura, bancos ficam espalhados no outro lado da via para que os clientes possam sentar. “Essa banca não ficava aí antes. Faz mais ou menos quatro meses que se instalaram. As pessoas estão achando errado porque já que não pode ter ninguém trabalhando aqui, tinham que retirá-los também”, comentou um mototaxista que trabalha na área e que preferiu não ter o nome divulgado.

Os camelôs foram retirados no início do ano passado e transferidos para galerias da Prefeitura de Manaus. Na praça da Matriz, na avenida Eduardo Ribeiro, a venda de salgados e comidas era comum. Este tipo de comércio também ficou proibido depois que o projeto de revitalização do Centro começou a ser implantado.

“É muito comum ver vendedores de salgados, caldos quentes e outros alimentos circulando por aqui mesmo depois da realocação dos camelôs. A maioria deles se acha no direito porque veem bancas funcionando livremente na presença de fiscais. Depois das 17h, quando os fiscais vão embora, é a vez dos vendedores de bebida alcoólica. Isso aqui fica uma bagunça”, relatou o aposentado Benedito Barbosa, 71.

Autorizadas

A Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento (Sempab) informou que “concedeu autorização provisória para 25 bancas de cafés da manhã para ambulantes que já trabalhavam no Centro da cidade há um certo tempo, já possuíam cadastro na Sempab e não foram contempladas no projeto das galerias e shoppings populares”.

A secretaria esclareceu que, por meio do Departamento do Comércio Informal, elaborou um projeto, que está em andamento que irá beneficiar estes vendedores. “A autorização para estas bancas de café da manhã no Centro é uma exceção”, ressaltou.