Publicidade
Cotidiano
SAÚDE

Liga Amazonense Contra o Câncer auxilia 8,3 mil pessoas ao mês

A Lacc foi criada há mais de 60 anos, com o principal objetivo de combater o câncer em seus mais diversos níveis 20/09/2017 às 14:40
Show dspfspfslf
acritica.com

O câncer é uma doença que, em geral, afasta seus portadores das atividades cotidianas, obrigando-os a colocar em segundo plano o trabalho, os estudos e, em alguns casos, até as atividades de lazer, em função de restrições temporárias. Neste caso, além dos direitos garantidos em lei, os pacientes oncológicos contam, também, com a ajuda de Organizações Não Governamentais (ONGs), que além de apoiar a causa, viabilizam um auxílio extra, que vai da alimentação especial ao custeio de moradia a quem precisa deixar o domicílio em busca de tratamento especializado. É aí que entra a Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc), entidade com mais de 60 anos de atuação, que beneficia, em média, 8,3 mil pessoas ao mês no Estado, contabilizando diversas ações sociais.

A Lacc foi criada há mais de 60 anos, com o principal objetivo de combater o câncer em seus mais diversos níveis. Segundo o presidente da ONG, mastologista Jesus Pinheiro, além de um problema de saúde pública, o câncer também se tornou um problema social, visto que nem todos os estados brasileiros dispõem do tratamento adequado, o que obriga parte da população a deixar suas residências em busca da cura longe de casa.

“Isso faz com que muita gente abandone o emprego e fique sem condições de custear os gastos inerentes ao tratamento. A maioria dos portadores de câncer que hoje busca auxílio no SUS (sistema Único de Saúde) é de classe média ou baixa. Quando se trata de uma doença silenciosa, que muitas vezes é diagnosticada tardiamente, e cujo tratamento é longo e desgastante, o suporte das ONGs na compra de medicações, custeio de aluguéis sociais, doação de cestas básicas e até ajuda com transporte, se torna indispensável”, frisou.

Além dessas ações, a Lacc também distribui, diariamente, lanches no horário matutino, no ambulatório da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), unidade de referência em cancerologia na Amazônia Ocidental. Outras áreas de atuação, em parceria com a unidade hospitalar, são a prevenção e os cuidados paliativos. “Essa parceria é essencial para o desenvolvimento das principais campanhas de conscientização,  prevenção e combate ao câncer no Estado. Em um mês, a Lacc, a FCecon e diversas outras entidades, iniciarão, por exemplo, o Outubro Rosa no Amazonas, que visa sensibilizar a população acerca do diagnóstico precoce dos cânceres de mama e colo uterino, os mais incidentes no Estado”, ressaltou Jesus Pinheiro.

Na área de cuidados paliativos, a ONG auxilia cedendo um veículo utilizado, exclusivamente, para o transporte das equipes de saúde às residências de pacientes que recebem atendimento domiciliar. “É uma forma de promover um tratamento mais digno a quem sofre com o câncer em estágio avançado e cujas terapias consistem em aliviar o sofrimento”, destacou. Os projetos da Lacc são financiados através de doações da sociedade civil. Os principais canais são: serviço de call center (92-21014949 e 2101-4900), portal (www.laccam.org.br) e transferência bancária (conta-corrente 691.017-3, agência 0482-0, CNPJ 044991820001-48, Bradesco).

 “Atualmente, nossos esforços estão voltados a atrair novos colaboradores, pois perdemos cerca de 30% da nossa receita nos últimos meses, em função da crise econômica. Nossa expectativa é colocar em funcionamento, até 2018, nossa hospedaria, que está pronta para receber cerca de 40 pacientes/dia. Para isso, necessitamos arrecadar, pelo menos, mais R$ 100 mil ao mês, para aplicar em manutenção, alimentação, medicamentos e toda a assistência da qual necessita o paciente com câncer”, concluiu.

*Com informações da assessoria de comunicação.