Publicidade
Cotidiano
Notícias

Lista de Omar para a Seduc exclui Sirlei

Governador disse já ter nomes com o perfil que deseja para o órgão e que a titular interina da pasta não integra relação 11/08/2012 às 09:07
Show 1
O governador Omar Aziz (de pé) discursa durante evento realizado pela Assembleia de Deus, na noite de quinta-feira
Lúcio Pinheiro ---

O governador Omar Aziz (PSD) afirmou que a secretária interina de Educação (Seduc), Sirlei Henrique, não está entre as pessoas que ele sonda para assumir a pasta na vaga deixada por Gedeão Amorim. Omar disse que não há nem diálogo com Sirlei sobre o assunto.

“Ela está lá (na Seduc) interinamente e eu não conversei com ela sobre esse assunto. Ela está respondendo só interinamente”, comentou Omar, na noite de quinta-feira, quando participava de evento realizado pela igreja Assembleia de Deus pela candidatura de Vanessa Grazziotin (PCdoB) à Prefeitura de Manaus.

Omar Aziz disse que tem conversado com algumas pessoas que podem assumir o cargo, mas não quis revelar os nomes delas. “Não quero citar nomes porque eu ainda não defini. Tenho que encontrar alguém que a gente possa ter os avanços necessários na qualidade de educação. Quero um técnico que possa conduzir a secretaria. É esse o perfil”, declarou o governador.

O professor Gedeão Amorim entregou o cargo no dia 25 de julho sob acusações de utilizar a estrutura da Seduc, que conta com um orçamento anual de R$ 1,3 bilhão, para promover politicamente aliados e a si próprio. Sirlei Henrique, então secretária-executiva da pasta, assumiu o cargo interinamente por ordem do governador.

No dia 27 de julho, A CRÍTICA revelou que a secretária interina autorizou o pagamento de R$ 1,1 milhão à empresa L. O. Engenharia por obras realizadas sem licitação no período de 2010 a junho de 2012. A firma pertence ao marido dela, o engenheiro Luiz Carlos Lúcio Henrique.

Segundo informações do portal da Transparência, do Governo do Estado, no site www.sefaz.am.gov.br, a L. O. Engenharia recebeu, em 2010, R$ 375,3 mil da Seduc. O valor corresponde a 34 pagamentos. Refere-se a serviços em escolas da rede estadual de ensino, contratados sem licitação e pagos com verba do Fundo de Manutenção do Ensino Básico (Fundeb). No exercício de 2011, existem 57 registros de pagamentos feitos à L. O. Engenharia no valor total de R$ 624,4 mil, todos, também, com dispensa de licitação. Este ano há 16 empenhos à empresa no total de R$ 229,1 mil.

Na mesma semana da publicação da matéria de A CRÍTICA, o governador criou comissão para investigar o caso. Na quarta-feira, o presidente da comissão, o subcontrolador-geral do Estado, Mário Antônio Sussmann, sinalizou que a análise preliminar dos contratos da L. O. Engenharia indica a necessidade de ampliar a investigação para outros serviços e obras contratados pela Seduc.

“Não podemos concluir que haja irregularidade. Mas uma coisa é certa, os documentos apontam para a necessidade de muitas explicações técnicas sobre obras na Seduc desde 2006”, declarou Sussmann. Segundo o subcontrolador-geral, o relatório final da comissão só deve ser concluído no início de setembro.

Funcionaria de carreira

Assim como o ex-secretário Gedeão Amorim, a secretária interina de Estado da Educação, Sirlei Henrique, tem o perfil técnico. Segundo a assessoria de imprensa da secretaria, Sirlei é graduada em Matemática e mestre em Educação. Em 1997, Sirlei ingressou na Seduc por meio de concurso público para professora. Em junho de 2009, foi nomeada secretária-executiva da pasta, cargo que ocupou até o dia 25 de julho, quando Gedeão entregou o comando do órgão.

Por meio da assessoria de imprensa, Sirlei Henrique informou que não tem nada a declarar sobre o assunto.

Gedeão Amorim é graduado em Licenciatura Plena em Filosofia pelo Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). É professor titular do Departamento de Filosofia desde 1984. Foi pró-reitor de Extensão e Interiorização da Ufam (1997–2001), secretário-executivo de Educação Adjunto do Interior (2004–2005), presidente do Conselho Estadual de Educação do Amazonas (2005-2010), e estava no comando da  Secretaria de Estado de Educação do Amazonas desde o ano de 2005.