Publicidade
Cotidiano
Notícias

Lixão irregular aberto há dez anos é fechado em Iranduba

Ministério Público Estadual do Amazonas (MPE-AM) recomendou fechamento do local, usado irregularmente como depósito de lixo do município e até de Manaus 08/01/2013 às 08:05
Show 1
O secretário municipal de Limpeza Pública de Iranduba, Cláudio Pinheiro, mostra a extensão do estrago causado pelo lixão
Carolina Silva ---

O Ministério Público Estadual do Amazonas (MPE-AM) pediu a interdição de uma lixeira a céu aberto localizada em um dos ramais de acesso ao lago do Janauari, no Município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus). O promotor de Justiça titular da Comarca de Iranduba, José Carlos Alves de Araújo, acatou um pedido do próprio prefeito eleito, Xinaik Medeiros (PTB), alegando que o lixão era operado irregularmente. O local foi interditado.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente de Iranduba, Cleisson Oliveira, o lixão, que não possui nenhum tipo de autorização dos órgãos ambientais municipal e estadual, funcionava há pouco mais de dez anos na estrada do Caminhoneiro, desde a gestão do ex-prefeito José Maria Muniz. A área não recebeu preparação do solo e não há um sistema de tratamento do líquido que escorre do lixo devido à decomposição da matéria orgânica (chorume).

“Existia uma lixeira no quilômetro 4 da rodovia Manoel Urbano (que liga Manaus a Iranduba). Lá eram despejados os resíduos sólidos do município. Porém, a crescente demanda da população fez com que o local superasse o suporte de cargas de lixo. A prefeitura, à época na gestão de José Maria Muniz, comprou esse terreno e começou a mandar o lixo da cidade para cá. Desde 2000 todo o lixo da cidade é descartado aqui”, explicou Oliveira.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).