Publicidade
Cotidiano
OPORTUNIDADE

Amazonas tem mais de 16 mil vagas em concursos públicos; confira lista

Polícias Civil e Militar, Seduc, MPF e Correios dão oportunidade para quem sonha ser funcionário público 19/10/2017 às 08:50 - Atualizado em 19/10/2017 às 10:03
Show 150841932738890
Fotos: Arquivo A Crítica/Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Nos próximos meses, pelo menos 16.416 vagas serão abertas por meio de concursos públicos no Amazonas. Os certames da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) e da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) já foram confirmados nesta semana. Também haverá vagas para o Corpo de Bombeiros, mas o número de vagas ainda não está definido.

Tão logo esse número do concurso dos Bombeiros seja fixado, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) vai elaborar os editais com o detalhamento quanto às vagas, salários e realização das provas. Já o concurso dos Correios, por exemplo, ferece 57 vagas e as inscrições terminam amanhã (20). Já o do Ministério Público Federal - que abrirá 842 vagas - deve ser aprovado pelo governo até o final do ano.

Civil e Militar

O concurso público para as polícias Civil e Militar do Amazonas foi confirmado ontem pelo vice-governador e secretário de Segurança Pública, Bosco Saraiva, e será realizado ainda este ano. Serão abertas 8.259 vagas, sendo 5.865 para a Polícia Militar (PM) e 2.394 para a Polícia Civil (PC). “Essa semana ainda, os dados finais estarão na PGE para começar a tratar da formalização dos editais. Isso tudo já foi autorizado pelo governador Amazonino Mendes e é uma determinação dele que a gente trabalhe com rapidez”, concluiu o secretário.

Haverá 338 vagas para delegado; 615 para escrivão; e 1.044 para investigador. No Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPCT), serão destinadas 150 vagas para auxiliar de perito; 32 vagas para padioleiro (encarregados de transportar feridos); 117 para perito criminal; 33 para perito legista e cinco vagas para perito odontolegista. Ainda para o DPTC serão oferecidas 60 vagas para o cargo de assistente administrativo.

“Esse concurso é importante para a recomposição dos quadros das policias e isso vai representar um efetivo regular para o policiamento da cidade, tanto da capital quanto do interior. A situação do interior é gravíssima porque há municípios onde não há policiais, e isso é uma coisa inadmissível. Nós temos em andamento um projeto de patrulhamento ostensivo da cidade e dos municípios do interior, especialmente dos grandes municípios como, Parintins, Coari, Tefé, Tabatinga, Eirunepé, Carauari. Esses municípios estão padecendo dos mesmos problemas que Manaus, quanto a criminalidade”, avaliou Bosco.

Seduc com 8,1 mil vagas

Na segunda-feira (16), o secretário de Estado de Educação, José Augusto de Melo, havia anunciado que a pasta também fará um grande concurso, com 8,1 mil vagas. De acordo com Melo, o certame irá oferecer 8,1 mil vagas, das quais 7 mil serão para professores de carreira, sendo 3 mil para capital e 4 mil para o interior. O edital será divulgado em fevereiro, as provas estão previstas para o dia 8 de julho e a convocação deverá ocorrer em novembro de 2018.

As 1.100 vagas serão destinadas para engenheiros, contadores, bibliotecários pedagogos, psicólogos e ainda há vagas para cargos de nível médio e ensino fundamental como auxiliar administrativo e merendeira.

Concurso para o MPF

Está em tramitação avançada na Câmara dos Deputados o projeto de Lei 6006/2016 que prevê a criação de 842 vagas para os cargos de técnico, analista e procurador do Ministério Público Federal (MPF). A intenção do MPF é realizar o concurso no início do próximo ano.

As vagas de técnico e analista exigem, respectivamente, cursos médio e superior de ensino, neste caso, em graduações de acordo com a especialidade em que o candidato se inscrever. Já o procurador exige bacharelado em Direito, além de três anos de atividade jurídica. Os salários previstos para os cargos variam de R$ 6.167,99 (para técnico) a R$ 28.947,55 (para procurador), passando pelos R$ 10.119,93 (para analista).

Correios até amanhã

Nos Correios, um concurso público oferece 57 vagas e formação de cadastro reserva em cargos nas áreas de medicina e segurança do trabalho, com salários que variam entre R$ 1.876,43 e R$ 4.903,05. As inscrições podem ser feitas até amanhã no endereço eletrônico http://www.iades.com.br.

As vagas são 2 para enfermeiro do trabalho júnior, 9 para auxiliar de enfermagem do trabalho júnior, 14 para técnico em segurança do trabalho júnior, 6 para engenheiro de segurança do trabalho júnior e 26 para médico do trabalho júnior.

Tribunal de Contas

Mais de 6,2 mil estudantes se inscreveram no Processo Seletivo Simplificado para concorrer a uma das 77 vagas de estágio no Tribunal de Contas do Estado (TCE). Para validar a inscrição, o candidato precisar ir à sede da ECP até o dia 24, levando comprovante da inscrição e cópias de documentos exigidos no edital. A não confirmação invalida automaticamente a inscrição. O estágio oferece 77 vagas de estágio para os cursos de administração, arquivologia, contabilidade, direito, economia, engenharia civil e comunicação social, e processamento de dados.

Corte dos comissionados

O Governo do Amazonas anunciou ontem, durante o Encontro Amazonense de Gestores, a redução de 10% a 20% do número de comissionados para redirecionar os recursos e enxugar a máquina pública. A informação foi passada pelo secretário do Estado e da Casa Civil, Sidney Leite. A medida acarretará a exoneração de 500 a 1 mil servidores. “Nós estamos levantando esses números e vamos discutir com os secretários, mas particularmente não tenho receio de dizer que podemos cortar de 10% a 20%, não de forma linear, porque tem secretaria que só tem o necessário”, explicou Leite.

O secretário ressaltou que haverá ajustes nos contratos sem o comprometimento dos serviços das secretarias e áreas fins. “A gente acredita que o Estado não sentirá nenhum problema em reduzir esse número de comissionados”, afirmou. Com a redução dos cargos, os valores poupados serão direcionados para investimentos, por exemplo, no interior do Estado, conforme disse Leite. “Nós temos uma demanda de investimento como o FTI. Há muito tempo o governo não faz investimentos, como o caso dos municípios que precisam de investimento”, disse.

‘Sou Concurseiro e Vou Passar’

Fábio Silva, proprietário do ‘Sou Concurseiro e Vou Passar’: “Temporários não têm vantagens, engana-se quem pensa que sim. Os concursos não caem apenas assuntos que as pessoas já vem trabalhando, caem matérias de Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo, caem disciplinas que não são disciplinas da prática. Muitos dos temporários estão sem estudar há algum tempo e tem essa desvantagem. A grande avalanche de pessoas que está tendo, por conta dos concursos, são pessoas que decidiram estudar agora, com o anúncio do governador e do secretário de segurança, só que tem pessoas que estão há anos estudando para esses mesmos concursos desde 2014, quando teve o primeiro anúncio”.

LEIA MAIS

Concurso público para as polícias Civil e Militar do AM terá mais de 8 mil vagas

Amazonino vai convocar 300 aprovados em concurso da Polícia Civil de 2009

TRF-1 divulga edital de concurso público com 20 vagas e salários de até R$ 10.461,90

Governo do AM anuncia concurso e pagamento de abono a professores estaduais

Correios lançam edital para concurso público com salários de até R$ 4.903,05