Publicidade
Cotidiano
Notícias

Mais de 20 mil poços artesianos estão em funcionamento em Manaus

Perfuração sem controle de poços artesianos pode rebaixar os níveis das águas subterrâneas 28/05/2012 às 07:38
Show 1
Moradores de Manaus que possuem poços artesianos podem ter que pagar impostos para nova concessionária
jornal a crítica Manaus

A Manaus Ambiental estima em 20 mil o número de poços artesianos em funcionamento em Manaus. A informação é do diretor-presidente da nova concessionária, Alexandre Bianchini. “Tem uma estimativa onde fala-se em 20 mil poços. Mas não é estudo ainda definido. Não temos um número concreto”, afirmou.

De acordo com o diretor, a concessionária possui 160 poços artesianos em funcionamento fiscalizados pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam). Bianchini explica que para os padrões de solo de Manaus a profundidade mínima de perfuração de um poço é de 200 metros.

Bianchini afirmou desconhecer o projeto de lei enviado pela prefeitura para regulamentar a cobrança da água dos poços artesianos de Manaus. “Nós não tivemos acesso (ao projeto). Não sabemos o que a prefeitura mandou para a câmara. Amanhã (hoje), é que devemos conhecer”, disse.

Rebaixamento
Há nove meses uma parceria entre o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), a Embrapa e a Prefeitura de Manaus monitora a formação rochosa e água subterrânea em Manaus e nos municípios de Tefé, Carauari, Presidente Figueiredo, Iranduba, Lábrea e Alvarães.

De acordo com o geólogo Carlos José Aguiar, a preocupação do estudo está diretamente nas zonas Norte e Leste de Manaus. Carlos explica que há possibilidade de esgotamento dos lençóis freáticos nessas regiões. “Estamos no maior reservatório de água doce do planeta, mas se tira muita água, leva um tempão para retornar. Estamos com áreas críticas e a tendência é que a água diminua com o rebaixamento dos níveis”, explicou.

Arsam fiscaliza somente 140 poços
Apenas os poços artesianos da concessionária Manaus Ambiental  sãos fiscalizados pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam), informou o diretor-presidente do órgão, Fábio Alho. “Não fiscalizamos os particulares, somente os da concessionária”, afirmou.