Publicidade
Cotidiano
Notícias

Mais de 3 mil pessoas foram presas por crime eleitoral em todo país

O Rio de Janeiro é o estado com maior número de registros de detenções, com 571 no total – 483 eleitores e 88 candidatos. A maioria das prisões foi por causa de boca de urna e divulgação de propaganda eleitoral, segundo o TSE. 07/10/2012 às 20:19
Show 1
Carmem Cristina da Silva Lima, 32, candidata a vereadora pelo PDT de Itacoatiara-AM foi presa em flagrante distribuindo santinho e pasta base de cocaína
Agência Brasil Brasília

Em todo o Brasil, 2.178 pessoas foram presas neste domingo (7) por crime eleitoral, segundo balanço do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O tribunal registrou 4.812 ocorrências de crime eleitoral em todo o país, mas nem todas levaram à detenção dos envolvidos. Dos 2.178 detidos, 1.703 eram eleitores e 475, candidatos.

O Rio de Janeiro é o estado com maior número de registros de detenções, com 571 no total – 483 eleitores e 88 candidatos. Em seguida, aparece Minas Gerais, onde 228 eleitores e 98 candidatos foram detidos, segundo informações atualizadas pelo TSE às 18h44.

A maioria das prisões foi por causa de boca de urna e divulgação de propaganda eleitoral, segundo o TSE. Também há registro de pessoas detidas por uso de alto-falantes, transporte ilegal de eleitores, corrupção eleitoral e fornecimento ilegal de alimentos a eleitores.

Mais cedo, a presidenta do TSE, ministra Cármen Lúcia, disse que as estatísticas de detenções estão dentro das expectativas da Justiça Eleitoral e não comprometem o quadro geral de tranquilidade do pleito em todo o Brasil.