Publicidade
Cotidiano
ECONOMIA

Mais de 9 mil amazonenses caíram na malha fina do Imposto de Renda em 2017

Número representa 2,9% das declarações entregues este ano. No Amazonas, 25.435 pessoas receberão o último lote de restituição em dezembro 11/12/2017 às 15:26
Show imposto de renda
Foto: Arquivo/AC
acritica.com Manaus (AM)

A Receita Federal divulgou nesta segunda-feira (11) o último lote de restituição do imposto renda 2017. No Amazonas, 25.435 contribuintes foram contemplados e receberão R$ 43.220.921,23, o maior lote em valores do ano. Os contribuintes que não estiveram presentes em nenhuma das sete restituições, de junho a dezembro, caíram na malha fina e devem consultar, preferencialmente, a situação da declaração na Internet ou por aplicativo para celulares e tablets. Os aplicativos podem ser baixados Play Store - Android e Apple Store - IOS.

A malha fina da Receita Federal reteve um total de 9.236 contribuintes no Amazonas, número que representa 2,9% das 311.624 declarações entregues este ano. Considerando os últimos cinco anos, a Receita Federal possui 19.245 contribuintes retidos em malha no estado.

Segundo a Receita Federal, as principais razões para as retenções foram: omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes; divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado pela fonte pagadora; dedução de previdência oficial ou privada, dependentes pensão alimentícia e outras; e despesas médicas.

Malha fina

É o nome dado ao cruzamento de informações da Receita Federal. Nesse procedimento, os dados coletados nas declarações apresentadas pelos contribuintes são comparados com outras informações obtidas direta ou indiretamente de diversos agentes econômicos, tais como valores de rendimentos dos empregados e do imposto de renda retido na fonte fornecidos pelas empresas, valores de aluguéis informados por imobiliárias, dentre outros.

Ao processar todas as declarações, caso o sistema informatizado identifique alguma divergência entre o que foi declarado pelo contribuinte e as informações disponíveis na base de dados da Receita Federal do Brasil, a declaração da pessoa é retida em malha para análise e conferência

Como se regularizar

O contribuinte que ainda não recebeu sua restituição deve acessar o Centro Virtual de Atendimento (e-CAC) na página da Receita Federal na internet (ww.receita.fazenda.gov.br) e consultar o extrato de sua declaração. Para isso, deve gerar um código de acesso na própria página, mediante a utilização do número do recibo das duas últimas declarações entregues, ou utilizar certificado digital emitido por autoridade certificadora habilitada.

Nesse extrato, as pendências serão identificadas e o contribuinte poderá resolvê-las, em sua grande maioria, pela própria internet, sem a necessidade de se deslocar a uma unidade da Receita Federal.  

A auto-regularização impede que o contribuinte pague multas ou outras penalidades que podem chegar até a 225% do valor do imposto de renda devido.