Publicidade
Cotidiano
Notícias

Médico que receitou “cadeado na boca” para mulher emagrecer é afastado

Em relato à Folha, a mulher que diz ter 1,53m de altura e 100 kg, disse que o médico receitou um cadeado para sua boca, outro para a geladeira, outro para o armário, outro para o freezer, outro para o congelador e outro para o cofre de casa 09/11/2012 às 20:34
Show 1
À esquerda, a dona de casa Adriana Santos, em Salvador, à direita, a receita que indica a " cadialina"
Uol.com/Nelson Barros Neto/Salvador ---

O médico que receitou "cadialina" para uma dona de casa de Salvador emagrecer foi afastado de suas funções nesta sexta-feira (9). A notícia  publicada na Folha repercutiu o país inteiro.

José Soares Menezes escreveu 'cadialina' em papel timbrado da Fundação José Silveira de Salvador.

O médico é contratado da instituição e percorre comunidades carentes da capital baiana em um posto móvel da entidade, que é conveniada à Secretaria de Saúde da Bahia. O afastamento, segundo a fundação, terá a mesma duração da investigação.

Adriana Santos, 33, mostrou um receituário em que o médico recomenda "cadialina" para a mulher conseguir emagrecer. Ela conta que, ao perguntar sobre onde poderia encontrar o remédio, o médico indicou que ela procurasse um ferreiro e comprasse seis cadeados.

"Um para a sua boca, outro para a geladeira, outro para o armário, outro para o freezer, outro para o congelador e outro para o cofre de casa", relatou ontem à Folha a mulher, que diz ter 1,53 m de altura e 100 kg.

O Conselho Regional de Medicina da Bahia recebeu ontem (8) a queixa da dona de casa e prometeu abrir uma sindicância para apurar se houve infração ao código de ética da profissão.

Adriana disse ter contado que não poderia fazer uma cirurgia de redução do estômago. O médico, de acordo com ela, afirmou que sua filha chegou a realizar o procedimento, mas, como continuou sem fazer regime, acabou engordando novamente. "Ele ainda falou que, se eu não quisesse os cadeados, o jeito seria fazer jejum em quatro dias da semana. E, nos outros três, só beberia água."

Procurado, o médico limitou-se a responder: "Só usei uma linguagem figurada".

Em entrevista à TV Itapoan, afiliada da Rede Record no Estado, o médico pediu desculpas "se foi mal interpretado" pela paciente. "É uma paciente que tem compulsão por alimento. Infelizmente, ela vive numa comunidade que não tem capacidade de abstrair as coisas", afirmou o médico à TV.

A paciente afirmou que não aceita o pedido de desculpas de Menezes e que já teve consulta com outro médico, que pediu exames.