Publicidade
Cotidiano
Notícias

Médicos debatem na Ufam programa federal Mais Médicos

Congresso de Educação Médica traz presidente do CFM, Roberto D’Avila, para falar sobre “Mas Médicos” 31/05/2014 às 11:31
Show 1
Presidente do CFM, Roberto D´Ávila é uma das vozes mais fortes contra o programa que importa médicos estrangeiros
Jornal A CRÍTICA Manaus (AM)

A partir das 9h deste sábado (31), o programa do Governo Federal “Mais Médicos” vai estar na pauta principal do 5º Congresso Regional de Educação Médica (V Crenem), que foi aberto ontem no Auditório Eulálio Chaves, no minicampus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), com a participação do presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), médico Roberto D’Ávila e o representante do Ministério da Educação, Vinícius Ximenes.

Os dois serão os conferencistas que vão abordar o tema “O Programa “Mais Médicos”- Como está evoluindo em nível nacional?”. Haverá também avaliação sobre como o programa evolui na Região Norte, informou o presidente do Conselho Regional de Medicina do Amazonas, médico José Bernardes Sobrinho, um dos debatedores da mesa

O evento é resultado de uma parceria da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e a Universidade Nilton Lins (UniNiltonLins). A temática central do evento é “Os desafios da Educação Médica: do ciclo básico da graduação às residências médicas”. Nas várias conferências estão sendo discutidas as mudanças e diretrizes propostas nos cursos de graduação e nas residências médicas. As reflexões e discussões nortearão melhorias nas práticas pedagógicas, sintonizando os cursos com as necessidades de saúde da população brasileira.

Conferências

Ontem, aconteceram conferências e painéis sobre os temas “Os Desafios da Educação Médica – do Ciclo Básico às Residências Médicas” e “Ciclo Básico: Como estamos fazendo” e exposições de trabalhos em forma de pôsteres e oficinas sobre os temas “Internato – Como estamos fazendo?”; “Teste do Progresso – vamos conseguir!”; “Preceptoria e Residência Médica” (Etapa 1); “Estratégias para melhorar a graduação – Relato de experiências que obtiveram êxito no currículo paralelo”. À noite, será realizada a mesa-redonda “Metodologias Ativas no Ensino Médico – Novas Perspectivas”.

Bernardes Sobrinho destacou a importância de se debater o programa, alvo de críticas das entidades médicas, para se esclarecer os reais problemas da medicina brasileira que, no entendimento dele, não está na falta de médicos especialistas.