Publicidade
Cotidiano
Notícias

Mensalão: Joaquim Barbosa retoma voto sobre crime de formação de quadrilha

Ministro-relator Joaquim Barbosa conclui voto do Capítulo 2, formação de quadrilha. Na quarta-feira (17) quando iniciou seu voto, Barbosa se dedicou a mostrar as relações entre o ex-ministro José Dirceu e o publicitário Marcos Valério   18/10/2012 às 14:56
Show 1
Ministro-relator Joaquim Barbosa durante sessão do Supremo que julga a Ação Penal 470
Heloisa Cristaldo*/Agência Brasil Brasília

O Supremo Tribunal Federal (STF) retomou há pouco o julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão, com a conclusão do voto do ministro-relator, Joaquim Barbosa, sobre o Capítulo 2, que trata do crime de formação de quadrilha.

Na sessão de quarta-feira (17), Barbosa iniciou a leitura de seu voto e se dedicou a mostrar as relações entre o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu e o publicitário Marcos Valério. O ministro citou trechos da denúncia do Ministério Público Federal (MPF) e vários depoimentos – com destaque ao testemunho do ex-deputado federal Roberto Jefferson, que revelou o esquema.

Barbosa encaminha seu voto no sentido de colocar, novamente, Dirceu na posição de mandante do esquema do mensalão, como já fez no capítulo sobre corrupção ativa.

Além de José Dirceu e Valério, figuram nesse capítulo o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro da legenda Delúbio Soares, os réus do núcleo publicitário - Ramon Hollerbach, Cristiano Paz, Rogério Tolentino, Simone Vasconcelos e Geiza Dias; e os réus do núcleo financeiro - Kátia Rabello, José Roberto Salgado, Vinícius Samarane e Ayanna Tenório.

*Colaborou Débora Zampier