Publicidade
Cotidiano
Notícias

Mercado financeiro eleva para a 16ª semana seguida preção de inflação para este ano

A inflação, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 5,44%  para 5, 45%.  Um dos instrumentos usados pelo Banco Central para controlar a inflação e o nível de atividade é a taxa básica de juros, a Selic. 29/10/2012 às 14:44
Show 1
Analistas esperam que o Comitê de Política Monetária (Copom) interrompa o processo de corte da taxa básica, iniciada em agosto do ano passado
Kelly Oliveira /Agência Brasil Brasília

A projeção de analistas de instituições financeiras para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 2012, subiu pela 16ª semana seguida, ao passar de 5,44% para 5,45%. A informação consta do boletim Focus, publicação semanal elaborada pelo Banco Central (BC), com base nas estimativas do mercado financeiro. Para o próximo ano, a projeção para o IPCA passou de 5,42% para 5,4%.

As estimativas estão acima do centro da meta de 4,5%, mas abaixo do limite superior de 6,5%. Cabe ao Banco Central manter a inflação sob controle. Um dos instrumentos usados pelo BC para controlar a inflação e o nível de atividade é a taxa básica de juros, a Selic.

Os analistas esperam que o Comitê de Política Monetária (Copom) interrompa o processo de corte da taxa básica, iniciada em agosto do ano passado. Para a última reunião do ano do Copom, em novembro, a expectativa é a manutenção da Selic no atual patamar (7,25% ao ano). Para o final de 2013, a projeção caiu de 8% para 7,75% ao ano.

A pesquisa do BC também traz estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), que passou de 4,56% para 4,62%, em 2012, e permanece em 4,83%, em 2013.

A estimativa para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) foi ajustada de 8,45% para 8,42%, este ano, e mantida em 5,16%, em 2013. Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), a projeção passou de 8,37% para 8,3%, este ano, e de 5,13% para 5,16%, em 2013.

A estimativa dos analistas para os preços administrados foi mantida em 3,5%, neste ano, e ajustada de 3,25% para 3%, em 2013.