Publicidade
Cotidiano
Notícias

Montillo: Cruzeiro pede que Corinthians vá até BH

Após ultimato feito do meia, presidente Gilvan percebe a dificuldade e resolve liberar. Corinthians, porém só viajará se for para fechar contrato. Retomar a negociação? Não mais... 18/01/2012 às 12:16
Show 1
Montillo quer jogar no Corinthians, pela proposta salarial vantajosa
Lance ---

Depois de Montillo reforçar sua insatisfação para Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro, em reunião realizada na última segunda-feira - o meia argentino ficou mais perto do Corinthians.

Com o ultimato e a realidade trazida à tona de que será quase impossível igualar o salário oferecido pelo Timão, a diretoria celeste, com anuência de Gilvan, entrou em contato com os dirigentes corintianos e pediu que os mesmos se desloquem até Belo Horizonte.

O objetivo da conversa é fazer com que a diferença da oferta (R$ 20 milhões) diminua em relação ao pedido inicial dos mineiros (R$ 35 milhões). Em outras palavras, a intenção é conversar para encaminhar a negociação, mesmo que para isso seja necessária a inclusão de jogadores.

Nos últimos dias, os diretores dos dois clubes mantiveram contato por telefone. Além do montante proposto, o Corinthians ofereceu Marcelo Oliveira, Luis Ramírez e Bill em definitivo.

O problema é que o clube paulista não está mais disposto a negociar. O clube – que julga ter feito uma proposta ótima, acima dos padrões do futebol brasileiro – acredita que não compensará viajar até a capital mineira para escutar lamentações quanto à oferta ou um pedido para que o valor seja aumentado de maneira substancial.

Uma das pessoas envolvidas na negociação informou à reportagem do LANCENET! que, para viajar até Belo Horizonte, um pré-acordo já deverá estar definido, com uma contraproposta que seja de fácil aceitação e pagamento.

– O que adianta ir até lá para ouvir, ouvir, ouvir... Se eles quiserem vender por um valor que seja compatível ao que a gente pretende pagar, eles que nos informem antes – explicou uma das pessoas do lado paulista.

A possibilidade de o Corinthians fechar da maneira que deseja é considerada grande, Já que o clube mineiro avisou MOntillo de que dificilmnte terá condições de igualar a proposta. O jogador quer receber próximo de R$ 500 mil mensais, como oferecido pelo Timão – ele ainda ganharia 1,8 milhão de euros de luvas.

O clube celeste está em crise financeira, inclusive, com atraso de salário de atletas, membros da comissão técnica e funcionários. Atualmente, o camisa 10 recebe cerca de R$ 180 mil mensais. Seu contrato vai até agosto de 2015.

– Montillo faz parte do nosso planejamento. Temos que tentar solucionar essa situação que foi criada por causa do salário irreal que um clube de São Paulo ofereceu. O atleta chegou a nos procurar, conversar, para falar que deseja salários próximos aos oferecidos a ele – afirmou Gilvan de Pinho Tavares, em tom de desânimo e preocupação, em entrevista à TV Bandeirantes nesta terça.

O QUE FALOU O PRESIDENTE DA RAPOSA...

. NO DIA 4 DE JANEIRO
“Queremos manter Montillo, mas não se o atleta disser que vai ficar contrariado... Se ele disser que não quer ficar, não interessa para nós. Acho que Montillo tem caráter e vai cumprir o contrato. Se ele falar que quer sair, o clube e a torcida não têm interesse na permanência dele”

. NO DIA 6 DE JANEIRO
“Montillo tem um salário, já conversamos com ele várias vezes. Isso para ele estava ótimo até a proposta do Corinthians. Não podemos ficar sujeitos a isso, e nem sei se é conversa do empresário. Existe contrato para ser cumprido. O salário está estabelecido em contrato”

COM A PALAVRA
Mário Marra
Comentarista da CBN/SP

"Gilvan não é de ceder apenas por pressão"

"Gilvan sempre esteve perto de Zezé Perrella, mas eles são bem diferentes. Zezé se curvava às propostas, Gilvan precisa de argumentos para negociar. Ele foi presidente do Conselho e sabe que a cobrança será forte. Cruzeirense apaixonado, ele assumiu após quase 20 anos de Perrellas no poder e está apreensivo. Mas também está decidido que precisa fazer um time crescer a partir de Fábio e Montillo. Ele sabe que o caixa do Cruzeiro não está nos seus melhores dias, mas quem está perto dele sabe que irá até o fim em suas convicções. O time que quiser levar Montillo vai ter que entender que pressão não é o melhor caminho, Gilvan precisa de argumentos e de dinheiro"