Publicidade
Cotidiano
Notícias

Moradores cansam de esperar e ligam canos clandestinos à reservatório de água do AM

Cansados de carregar baldes e garrafões de água, moradores do bairro Nova Floresta ligaram canos a dois novos reservatórios da Zona Leste 01/10/2012 às 07:48
Show 1
Duas das torneiras instaladas pelo Governo do Estado no reservatório do Proama receberam ligações clandestinas que levam água até as casas dos moradores
Náferson Cruz ---

Quase um quilômetro de canos emendados uns aos outros e ligados a dois “bicos” de água disponibilizados no reservatório de água pertencente ao Programa de Água para Manaus (Proama). Essa foi a alternativa encontrada pelos moradores da rua Esmeralda, no bairro Nova Floresta, Zona Leste, para ‘driblar’ a falta d´água, que ainda persiste no local, apesar da intervenção feita pelo governador Omar Aziz, no dia 29 de agosto.

No reservatório do bairro Nova Floresta existem 16 pontos de água, dos quais dois foram disponibilizados aos moradores da rua Esmeralda. Para dispor de água em casa durante, ao menos, 30 minutos por dia, tempo acordado entre os moradores, cada família teve que desembolsar uma taxa única de R$ 50 para a instalação de quase um quilômetro de tubulação.

Horário reduzido

De acordo com a doméstica Francilene Siqueira Valente, 30, na primeira semana em que foi anunciada a intervenção do Governo do Estado, com a distribuição de água por meio das torneiras do reservatório do Proama, o sistema funcionava de forma ininterrupta, das 7h às 20h, e os moradores não tinham problemas com paralisações.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).